07:29 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    A expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário para este ano foi revista de 2% para 1,5%.

    O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada reduziu a previsão do crescimento do PIB agropecuário do Brasil de 2020 para 1,5%. A análise está na Carta de Conjuntura referente ao terceiro trimestre de 2020, divulgada nesta terça-feira (25), informou Agência Brasil.

    Segundo o Ipea, há melhora nas estimativas para a lavoura neste ano, que passou de 3% para 3,6%, com o crescimento da produção de soja em 5,9%, de arroz em 7,3%, do trigo, 41%, da cana-de-açúcar, 2,4%, e do café, em 18,2%, de acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE.

    A pecuária, no entanto, aponta para queda de 2,8%, principalmente em função da da produção de carne bovina, com previsão de diminuir 6,3%. A estimativa do instituto se baseia na diminuição da oferta desde o começo do ano, após a forte alta verificada no segundo semestre de 2019, além da paralisação de alguns frigoríficos provocada pela pandemia da COVID-19.

    O Ipea aponta também a mudança no padrão de consumo de alimentos, provocada pelo isolamento social, que aumentou a alimentação em casa e diminuiu em restaurantes e lanchonetes. A expectativa do instituto é que no segundo semestre do ano ocorra uma retomada com a reabertura dos setor de bares e restaurantes e aumento da ocupação no mercado de trabalho.

    A carne suína deve subir 5,2% este ano e a produção de ovos, 2,8%. A produção de frango está com previsão de queda de 0,6% e a de leite deve diminuir 0,2%.

    Exportações e importações

    Na balança comercial, as exportações brasileiras do setor agropecuário tiveram aumento de valor de 11% de janeiro a julho, na comparação com o mesmo período de 2019. Os destaques foram a carne suína, que cresceu 162%; o complexo sucroalcooleiro com aumento de 59,1%; os produtos de soja com mais 30,6%, e carne bovina, que subiu 161,1%. As vendas foram impulsionadas pela reabertura econômica da China no final do primeiro trimestre, após o isolamento social por causa da pandemia.

    Nas importações, foi registrada queda de 9% no valor nos dez principais produtos agropecuários importados pelo Brasil, puxado pelo salmão, que caiu 35%, do malte com queda de 15% e do alho, que diminuiu 13%.

    Mais:

    'Mudanças climáticas existem?', coloca em cheque diretora do Ministério da Agricultura
    Tereza Cristina tem razão ao criticar UE, diz representante da Sociedade Nacional de Agricultura
    Destruição da natureza e agricultura insustentável produzem pandemias, diz WWF
    Tags:
    COVID-19, economia, agropecuária, Brasil, PIB
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar