15:45 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    433
    Nos siga no

    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira (20) que é "muito importante" manter o veto presidencial ao reajuste para servidores, que foi derrubado no Senado.

    Nesta quarta-feira (19), o Senado Federal derrubou veto do presidente Jair Bolsonaro ao reajuste de servidores. O mandatário sancionou lei de ajuda a estados e municípios em função da crise do novo coronavírus. A votação na Câmara deverá acontecer nesta quinta-feira (20). 

    Segundo Maia, a manutenção do veto seria uma "sinalização clara" de "responsabilidade com o país". Caso a Câmara mantenha o veto, a concessão de reajustes a qualquer categoria do serviço público fica proibida até o fim do ano que vem.

    Caso contrário, o reajuste não é automático e fica a critério das autoridades competentes.

    "Nós entendemos que esse veto... É muito importante a sua manutenção, para que a gente possa dar uma sinalização clara que nós queremos, claro, atender a estados, atender a municípios, atender à sociedade, mas tudo dentro do equilíbrio fiscal", afirmou Maia, segundo o portal G1. 

    Maia disse ainda que o veto não seria uma medida contra os servidores. "Não dá para que o setor público não dê a sua contribuição", afirmou o deputado.

    "Não podemos entender que o sofrimento do setor privado não tenha que ter o mínimo de sacrifício do setor público", acrescentou. 

    'Impossível governar' diz Bolsonaro

    Mais cedo, Bolsonaro comentou a questão e disse que seria "impossível" governar caso o veto fosse derrubado. 

    "Ontem, o Senado derrubou um veto que vai dar um prejuízo de R$ 120 bilhões para o Brasil. Então, eu não posso governar o país. Se esse [a derrubada] veto for mantido na Câmara, é impossível governar o Brasil. É impossível", disse Bolsonaro.

    Mais:

    Maia 'não vê espaço' para debater impeachment de Bolsonaro, alvo de 48 pedidos na Câmara
    Rodrigo Maia: 'Carreiras de Estado não podem ser usadas como trampolim pessoal'
    Produção industrial brasileira cresce 8,9% de maio para junho
    Tags:
    economia, reajuste, Congresso, veto, Senado Federal, Câmara dos Deputados, servidores, Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar