15:07 20 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil na pandemia do coronavírus em meados de agosto (62)
    211
    Nos siga no

    O número de brasileiros em isolamento atingiu o menor índice no mês de agosto, apesar do alto número de mortes diárias pela COVID-19, revelou a pesquisa Datafolha.

    Em meados do mês de abril, com cerca de 210 mortes diárias por COVID-19, 21% dos brasileiros se diziam em isolamento completo e 50% afirmavam que só saíam de casa se fosse inevitável. No dia 11 de agosto, no entanto, com 1.274 mortes confirmadas no dia, o total de brasileiros em isolamento foi de 8%, e a taxa de pessoas que diziam evitar sair foi de 43%.

    Os dados foram revelados pela pesquisa Datafolha, publicada nesta quarta-feira (19) pelo jornal Folha de S.Paulo. O estudo demonstra que o isolamento completo vem despencando desde o começo da quarentena.

    Os idosos, considerados grupo de risco, têm sido mais cuidadosos, bem como as mulheres e os mais pobres. Assim, 11% de quem ganha até dois salários mínimos se disseram em isolamento total. Essa taxa cai para 2% entre os que ganham mais que dez salários.

    Um outro fator de diferença foi notado entre quem apoia ou não o presidente da República, Jair Bolsonaro. Cerca de 55% de opositores a Bolsonaro se dizem totalmente isolados. Esse número cai para 41% entre os apoiadores do presidente.

    Otimismo

    A pesquisa da Datafolha também revelou que os brasileiros têm se sentido mais otimistas. Pela primeira vez há mais pessoas acreditando que a pandemia está melhorando do que piorando no país. Essa é a opinião de 46% da população em agosto. No fim de junho, o otimismo atingia somente 28% dos entrevistados.

    O estudo destaca que o otimismo é alavancado por homens (55% acreditam que a situação está melhorando) e apoiadores do governo (61% dos que avaliam a gestão Bolsonaro como ótima ou boa). Do outro lado, a situação está piorando na visão de mulheres (50%) e quem avalia o governo como ruim ou péssimo (59%).

    No último fim de semana, a Folha de S.Paulo publicou uma pesquisa, segundo a qual para 47% da população o presidente da República não tem nenhuma culpa pelas mais de 100 mil mortes pela COVID-19 no país.

    Por outro lado, bateu recorde a avaliação de que os brasileiros deveriam se preocupar mais com a pandemia, chegando a 61% dos entrevistados.

    Datafolha ouviu 2.065 pessoas de todo o país nos dias 11 e 12 de agosto por telefone.

    Tema:
    Brasil na pandemia do coronavírus em meados de agosto (62)

    Mais:

    Brasil tem 98,7% dos municípios com casos confirmados de COVID-19, diz mídia
    Vacina de Oxford contra COVID-19 pode ser usada ainda em 2020 no Brasil se testes forem positivos
    Brasil tem 1.352 mortes por COVID-19 em 24 horas e total de óbitos sobe para 109.888, diz ministério
    Tags:
    isolamento, pandemia, COVID-19, Datafolha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar