05:11 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    161
    Nos siga no

    Deputados federais e senadores tiveram uma piora na sua avaliação perante os brasileiros, de acordo com uma nova pesquisa do Instituto Datafolha divulgado nesta segunda-feira (17), enquanto o Supremo Tribunal Federal (STF) apresentou avaliação estável.

    Segundo o levantamento, publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, o Congresso Nacional é aprovado por 17% dos entrevistados, que avaliam o trabalho dos parlamentares como ótimo ou bom, enquanto 37% avaliam como ruim ou péssimo. Outros 43% avaliaram como regular.

    Na pesquisa anterior, em maio, os índices de avaliação do Congresso eram de 18% (ótimo ou bom) e 32% (ruim ou péssimo).

    A aprovação de senadores e deputados federais é maior entre os que têm ensino fundamental (21%), renda familiar mensal de até dois salários mínimos (22%), são assalariados sem registro (25%), e entre os que dizem confiar nas declarações do presidente Jair Bolsonaro (23%).

    Já a rejeição ao Congresso é maior entre quem tem ensino superior (49%), renda familiar mensal de mais de dez salários mínimos (51%), são empresários (54%), e quem não aprova o governo Bolsonaro (42%).

    Congresso Nacional
    © Folhapress / Sérgio Lima
    Congresso Nacional

    No caso do Supremo, a avaliação mostrou uma estabilidade nos números, com 27% considerando o trabalho da Corte ótimo ou bom, 29% classificando como ruim ou péssimo, e 38% como regular. Nas pesquisas anteriores, a avaliação positiva oscilou entre 30% e 19%.

    Os que mais aprovam o STF tem ensino fundamental (32%), renda familiar mensal de até dois salários mínimos (31%), é assalariado sem registro (42%), ou é desempregado (33%).

    Já os que reprovam o Supremo, em sua maioria, são homens (37%), tem ensino superior (43%), renda familiar mensal de mais de 10 salários mínimos (52%), e entre os que aprovam o governo Bolsonaro (41%).

    O Datafolha ouviu 2.065 brasileiros adultos que possuem telefone celular em todas as regiões e estados do país, entre os dias 11 e 12 de agosto. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

    Mais:

    Congresso aprova abertura do saneamento básico à iniciativa privada no Brasil
    Centrão mais fraco: MDB e DEM anunciam saída do bloco a favor de Bolsonaro no Congresso
    Congresso e STF decretam luto após Brasil chegar a marca de 100 mil mortos pela COVID-19
    Tags:
    política, Instituto DataFolha, Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal (STF), Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar