07:16 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil na pandemia do coronavírus em meados de agosto (62)
    140
    Nos siga no

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta quinta-feira (13) os ajustes e novas datas dos eventos eleitorais e votações das eleições municipais deste ano.

    Em função da pandemia de COVID-19, o Congresso Nacional aprovou emenda constitucional adiando o pleito para 15 de novembro, em primeiro turno, e o segundo turno para 29 de novembro. Originalmente, as eleições acontecem no mês de outubro, informou Agência Brasil.

    O plenário do TSE aprovou outras quatro resoluções, que tratam das regras gerais de caráter temporário; de uma alteração pontual na resolução que dispõe sobre o cronograma do cadastro eleitoral; de mudança na resolução dos atos gerais do processo eleitoral e do novo calendário eleitoral de 2020, que teve 297 marcos temporais definidos.

    Além da data das votações, também foi adiado o período das convenções partidárias, que deverão ser realizadas de 31 de agosto a 16 de setembro. Já o prazo para o registro de candidaturas, que terminaria em 15 de agosto, foi transferido para 26 de setembro. Os partidos terão até as 19h00 do dia 26 de setembro para realizar o procedimento no cartório eleitoral, mas será possível enviar o requerimento, via Internet, até as 20h.

    A propaganda eleitoral, inclusive na Internet, será permitida a partir de 27 de setembro, após o fim do prazo de registro de candidatura. Já a diplomação dos candidatos eleitos deverá ocorrer até o dia 18 de dezembro em todo o país. A data da posse, 1º de janeiro de 2021, não sofreu alteração.

    O TSE também poderá solicitar ao Congresso Nacional a marcação de novas datas de eleições em estados ou municípios em que a situação sanitária coloque em risco os eleitores, mesários e servidores da Justiça Eleitoral. Nesses casos, o prazo final para que essas votações ocorram vai até 27 de dezembro.

    Tema:
    Brasil na pandemia do coronavírus em meados de agosto (62)

    Mais:

    Maior interessado no adiamento de eleições municipais é a própria sociedade brasileira, diz analista
    Para evitar disseminação da COVID-19, Barroso veta biometria em eleições municipais no Brasil
    Tags:
    COVID-19, TSE, eleições municipais, eleições, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar