21:04 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 56
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (3), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, revogou decisão do presidente da Corte, Dias Toffoli, a respeito do compartilhamento de dados da operação Lava Jato com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

    A decisão de Fachin coincide com o retorno dos trabalhos do STF, que estava em recesso. Durante o período de suspensão das atividades do Supremo, os processos ficam a cargo do presidente. Dessa forma, Toffoli emitiu sua decisão no dia 9 de julho deste ano.

    Ministro do STF Dias Toffoli no 10º Encontro Anual AASP (Associação dos Advogados de São Paulo) em Campos do Jordão
    © Folhapress / Aloisio Mauricio
    Ministro do STF Dias Toffoli no 10º Encontro Anual AASP (Associação dos Advogados de São Paulo) em Campos do Jordão,

    Com a reviravolta, Toffoli terá que decidir se enviará ou não o caso para o plenário do STF, segundo publicou o jornal Folha de São Paulo.

    A partir da decisão de Fachin, os dados colhidos não poderão ser usados pela PGR para abrir procedimentos disciplinares contra procuradores e o processo passa a correr em sigilo.

    Deltan Dallagnol fala sobre a Lava Jato no Congresso da Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital, Rio de Janeiro, 7 de julho de 2016
    © Foto / Fernando Frazão
    Deltan Dallagnol fala sobre a Lava Jato no Congresso da Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital, Rio de Janeiro, 7 de julho de 2016

    A PGR já havia sido instruída pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, a buscar os dados abertos em Curitiba, São Paulo e Brasília. O volume de dados é considerado alto, cerca de 350 terabytes, e levaria dias para ser processado.

    A Lava Jato tem sido alvo de críticas da PGR por suposta falta de transparência. Ainda segundo o jornal, que cita fala de Aras, a operação reuniu dados de 38 mil pessoas sob critérios não conhecidos.

    Mais:

    Toffoli suspende busca e apreensão em gabinete de Serra
    Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro no âmbito da Lava Jato
    Aras x Lava Jato: PGR quer corrigir excessos ou implodir operação?
    Tags:
    Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Lava Jato, Augusto Aras, Procuradoria-Geral da República (PGR), STF, Dias Toffoli, Luiz Edson Fachin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar