10:30 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 e o mundo no final de julho (43)
    1711
    Nos siga no

    Mesmo com o crescente desemprego, um novo bilionário surgiu na América Latina e Caribe a cada duas semanas desde o início das medidas de isolamento social, mostra pesquisa da Oxfam divulgada nesta segunda-feira (27).

    Ao mesmo tempo que estes novos ultra-ricos surgiram, a estimativa é que a crise econômica desencadeada pela pandemia de coronavírus tire o emprego de até 40 milhões de pessoas até o final do ano em toda a região.

    "A riqueza dessa elite de super milionários da região cresceu 17% desde meados de março: US$ 48,2 bilhões (cerca de R$ 249 bilhões) , que equivalem a 38% do total dos pacotes de estímulo que o conjunto de governos implementou e a nove vezes a intervenção do Fundo Monetário Internacional (FMI) com empréstimos de urgência à região até o presente momento", afirma a organização na pesquisa.

    Para que a crise seja superada, a Oxfam sugere o aumento dos impostos cobrados sobre grandes fortunas e indica que apenas três países da região têm um imposto sobre patrimônio: Argentina, Colômbia e Uruguai. Este cenário faz com que "no melhor dos casos" seja arrecadado um total de US$ 281 milhões (R$ 1,45 bilhão) dos bilionários da região.

    "Se fosse aplicado um imposto extraordinário sobre as grandes fortunas, com caráter progressivo, entre 2% e 3,5% em cada país, sobre os patrimônios acima de US$ 1 milhão (R$ 5,16 milhões), seria possível arrecadar até US$ 14,26 bilhões (R$ 73,6 bilhões), 50 vezes mais", diz a Oxfam. "Enquanto milhares de micros, pequenas e médias empresas estão fechando as portas, os ganhos de grandes corporações como Microsoft, Visa ou a farmacêutica Pfizer cresceram entre 30% e 50% desde o início do ano."

    Antes mesmo do início da pandemia, o Brasil já registrava 40 milhões de trabalhadores informais e 11,9 milhões de desempregados. Agora, o número de desempregados no país pode chegar a 16 milhões de trabalhadores.

    Tema:
    COVID-19 e o mundo no final de julho (43)

    Mais:

    Brasil registra 51.147 novos casos do coronavírus e 1.211 mortes
    Coreia do Norte anuncia 1º caso suspeito de coronavírus
    Portugal cria máscara capaz de eliminar o coronavírus e bactérias (VÍDEO)
    Coronavírus já matou mais de 87 mil pessoas no Brasil
    Governo francês promete reembolso para todo cidadão que fizer teste para coronavírus
    Tags:
    pesquisa, bilionários, COVID-19, desigualdade, Oxfam
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar