07:59 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1260
    Nos siga no

    O estado do Paraná estuda parceria com a Rússia na produção da vacina contra a COVID-19, que está na fase final de testes.

    Na sexta-feira (24), durante reunião, em Brasília, entre o chefe da Casa Civil, Guto Silva, e o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, uma cooperação técnica com a Rússia foi citada, inclusive com Silva colocando à disposição a estrutura e técnicos do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

    Frasco rotulado com adesivo vacina é segurado perto de seringa médica na frente da mensagem Coronavírus COVID-19
    © REUTERS / Dado Ruvic
    Frasco rotulado com adesivo "vacina" é segurado perto de seringa médica na frente da mensagem "Coronavírus COVID-19"

    O Tecpar atua em parceria com a Fiocruz e o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) na produção de testes moleculares para diagnóstico da COVID-19.

    "Tivemos a aprovação do embaixador e agora os protocolos do acordo serão preparados pelas equipes do Paraná e da Rússia. Em seguida, será designada uma reunião dele com o governador Carlos Massa Ratinho Júnior para a finalização dessa parceria, que pode incluir, ainda, a produção de medicamentos para a doença", informou Silva.

    A parceria com a Rússia poderá se tornar a porta de entrada da vacina no Brasil, que já participa dos testes de imunização com os medicamentos produzidos pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, e pela China.

    Atualmente, a vacina russa é uma das mais adiantadas no mundo, tendo recentemente concluído com êxito a fase de testes clínicos do seu antivírus, desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei.

    Mais:

    COVID-19: Brasil bate recorde de casos e registra 1.293 mortes em 24h
    Governo não renova maior estudo sobre mapeamento da COVID-19 no Brasil
    Brasil chega a 85.385 mortes por COVID-19
    Tags:
    Brasil, Paraná, Rússia, novo coronavírus, COVID-19, vacinação, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar