09:26 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)
    240
    Nos siga no

    A COVID-19 é duas vezes mais letal nas favelas do que nos bairros mais ricos do Rio de Janeiro, indica pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

    O levantamento dividiu a cidade em cinco partes, de regiões sem favelas até áreas com altíssima concentração de favelas.

    "Com os dados, nós observamos uma periferização da doença ao longo do tempo. A doença inicia tendo seus primeiros casos em bairros com maiores e melhores de condições socioeconômicas, como Copacabana e Gávea, e ao longo do tempo vai se disseminando para outros, na zona norte e oeste", afirmou a autora da pesquisa e professora da Fiocruz Bianca Leandro em entrevista à Rádio Poli. 

    Ainda de acordo com a pesquisa, fatores como baixa infraestrutura hospitalar, redes de saneamento básico e água precárias e uma densidade populacional que dificulta adotar medidas de distanciamento social são fatores que aumentam a letalidade da enfermidade em algumas regiões do Rio. O levantamento mostra que, na pandemia de coronavírus, homens são mais atingidos que mulheres e negros são mais impactados que brancos. 

    Nas regiões com altíssima concentração de favelas, a taxa de letalidade da COVID-19 é de 19,5%, enquanto este número em bairros sem favelas é de 9,2% e a taxa de letalidade do município como um todo é de 11,7%.

    "A dinâmica social no cotidiano da favela, sair de madrugada para trabalhar, usar transportes públicos muitas vezes lotados, ou se virar nos trinta para poder se manter são processos que determinam e explicam os diferentes padrões de adoecimento nessas populações", diz Leandro. 

    Pesquisa similar em São Paulo indicou que a letalidade do coronavírus é 60% maior em bairros pobres da cidade na comparação com os bairros ricos.

    Tema:
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)

    Mais:

    Brasil registra mais 1.163 mortes pelo coronavírus e total de óbitos chega a 77.851
    Brasil registra mais 921 mortes pelo coronavírus e total de óbitos chega a 78.772, diz ministério
    Coronavírus já matou 79.488 pessoas no Brasil, diz Ministério da Saúde
    Rússia conclui com sucesso testes de vacina contra coronavírus
    Com 1.367 mortos em 24h, Brasil registra 3º pior dia da pandemia do novo coronavírus
    Tags:
    pandemia, COVID-19, SUS, Rio de Janeiro, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar