11:29 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)
    113
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde não irá renovar o financiamento do Epicovid, estudo que é considerado o mais importante sobre a prevalência do coronavírus no Brasil.

    Coordenado pelo Centro de Pesquisas Epidemiológicas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o estudo teve três fases do projeto concluídas, mas, de acordo com o reitor da universidade, Pedro Hallal, o Ministério da Saúde não teve interesse de prosseguir com outras etapas.

    "Completamos as três fases, o projeto foi concluído. O que o Ministério poderia fazer, que seria razoável, era continuar e fazer mais fases da pesquisa. Infelizmente parece que o Ministério não está interessado, porque não nos procurou mais. Embora a gente tenha manifestado o quanto era importante seguir em mais fases da pesquisa", disse Hallal, citado pelo G1.

    O reitor da UFPel informou que a universidade vem buscando novas formas de financiamento e já existem negociações com instituições e iniciativa privada.

    A última etapa realizada pela pesquisa mostrou dados importantes sobre a COVID-19 no Brasil, como o aumento da prevalência do coronavírus em diversas cidades de 1,9% para 3,8% e a diminuição do distanciamento social de 23,1% para 18,9%. O período de análise das três fases do estudo foi de maio até junho.

    "Os resultados, inclusive, foram bastante elogiados pelo Secretário-Executivo do Ministério [Elcio Franco]. Os artigos estão sendo publicados em uns dos melhores periódicos científicos do mundo, estão em avaliação e serão publicados. Não existe nenhuma razão científica que justifique a não continuação do financiamento. Agora, se existe alguma outra razão, nós desconhecemos", afirmou o reitor.

     "É uma coisa muito triste para o Brasil, tu ter o maior estudo epidemiológico do mundo sobre coronavírus e o estudo parar no meio por falta de financiamento. Acho que é um pouco do retrato de como o país trata a ciência e tecnologia", completou Hallal.

    Tema:
    Brasil na luta contra COVID-19 no final de julho (61)

    Mais:

    Banco do BRICS empresta US$ 1 bilhão ao Brasil para amenizar golpe econômico da COVID-19
    Brasil quadruplica óbitos em 2 meses e supera a marca de 80 mil vítimas pela COVID-19
    Testes da vacina contra a COVID-19 queimam etapas para salvar vidas, diz ex-diretor da Anvisa
    'Séria ameaça': comissão da OEA pede que governo Bolsonaro proteja índios da COVID-19
    Tags:
    pesquisa, Ministério da Saúde, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar