17:18 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Por
    2171
    Nos siga no

    Nesta segunda (20), a Câmara dos Deputados começa a votar a PEC que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), previsto para expirar no ano que vem.

    A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 15/15, prevista para começar a ser votada na manhã desta segunda-feira (20), visa não só tornar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) permanente como dobrar nos próximos seis anos a verba recebida da União, que dá ao fundo atualmente 10%.

    Os 10% sugeridos como aumento para o Fundeb seriam destinados a programas sociais, como o Renda Brasil, que está sendo elaborado para substituir o Bolsa Família.

    O Fundeb financia 63% da educação básica do Brasil, e está ameaçado a desaparecer no fim deste ano, se a votação trouxer um resultado negativo à PEC.

    Em prol do Fundeb, internautas lançaram uma campanha na web para que o fundo se torne permanente.

    A União Nacional dos Estudantes (UNE) está chamando todo mundo para unir forças em prol do Fundeb com a hashtag #AprovaFundeb.

    A UNE, para pressionar todos os integrantes da votação, anexou a lista dos perfis de todos os deputados no Twitter.

    ​A deputada federal Talíria Petroni (PSOL-RJ) se juntou à hashtag #AprovaFundeb pedindo seus seguidores para que pressionem "seus parlamentares para que votem a favor do Fundeb".

    ​O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) chamou de "crime" a possível "proposta de Bolsonaro de suspender o Fundeb em 2021".

    ​O ex-candidato à Presidência do Brasil, Ciro Gomes, entrou no mutirão de tweets a favor da aprovação da PEC, e se mostrou curioso a saber quem vai votar contra.

    ​O coordenador do MTST e ex-candidato a presidente do Brasil, Guilherme Boulos, previu "apagão na educação", se a PEC não for aprovada.

    Mais:

    Fundeb: governo só quer destruir e Legislativo assumiu aprovação de fundo vital, diz pedagogo
    Políticas erradas tiraram autoridade do professor em sala, diz ministro da Educação ao tomar posse
    Bolsonaro anuncia professor e pastor Milton Ribeiro como novo ministro da Educação
    Tags:
    educação, PEC
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar