17:16 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil combatendo pandemia do coronavírus em meados de julho (47)
    550
    Nos siga no

    O vereador Thiago Maggioni (PSDB), de Jataí, em Goiás, aparece em gravação narrando uma dança de quadrilha de festa junina e, em determinado momento, diz: "Viva o coronavírus, meu povo".  

    Ao final da gravação, ele aparece, de microfone na mão, se juntando ao grupo que participava da dança. A festa ocorreu à noite e o vídeo está um pouco escurecido, mas não é possível identificar ninguém de máscara entre o grupo de cerca de 15 pessoas, que vestem roupas típicas. 

    Além disso, as pessoas que participam da quadrilha estão de mãos dadas, atitude que não é recomendada por especialistas durante a pandemia, pois ajuda a disseminar o vírus. Elas formam um círculo e se aproximam ao comando do vereador. A orientação dos órgãos de saúde é para que os indivíduos mantenham distanciamento social. 

    Não acredito que ofendi ninguém

    Por meio de nota, segundo publicado pelo portal G1, o vereador pediu desculpas "àqueles que se ofenderam pela brincadeira".

    "Realmente participei de uma festa em uma propriedade rural próxima a Serranópolis. Na ocasião fui convidado para narrar a dança da quadrilha. Dança essa em que são feitas inúmeras brincadeiras, tais como os tradicionais gritos de 'olha a cobra!' e 'é mentira!'. Foi então que 'saudei' o coronavírus", afirmou. 

    Ele disse ainda que era contra o fechamento do comércio para conter a COVID-19 e que acreditava não ter ofendido ninguém. 

    "Não acredito que ofendi ninguém, porém, mesmo não concordando com o fechamento do comércio, mesmo sempre ajudando a saúde de Jataí, inclusive financeiramente, quero me desculpar com aqueles que se ofenderam pela brincadeira", disse o vereador. 

    De acordo com Maggioni, a festa o ocorreu no último final de semana, nos dias 4 e 5 de julho, em uma fazenda no município de Serranópolis, que faz divisa com Jataí, no sudoeste de Goiás.

    Vereador pode ser multado

    Decreto publicado pela prefeitura de Serranópolis prevê multa de R$ 1.500 ao responsável pelo imóvel que abrigar qualquer tipo de evento com aglomeração de pessoas. O uso da máscara também é obrigatório na cidade, sob pena de multa. 

    A prefeitura local informou que multará o vereador e os outros envolvidos na festa que tenham desrespeitado as regras. Em Jataí, cidade do vereador, que cumpre seu segundo mandato, a máscara também é obrigatória e as festas estão proibidas. 

    De acordo com dados da Secretaria de Estado de Goiás divulgados na quinta-feira (9), Jataí registra mais de 400 casos da COVID-19. A cidade fica próxima de Rio Verde, município com o segundo maior número de pessoas infectadas no estado

    Tema:
    Brasil combatendo pandemia do coronavírus em meados de julho (47)

    Mais:

    Itália barra entrada de turistas do Brasil e de mais 12 países devido ao coronavírus
    Ratos transgênicos 'se unem' ao esforço de desenvolvimento de uma vacina para COVID-19
    IBGE: 1,3 milhão de pessoas deixaram isolamento e retornaram ao trabalho presencial
    Tags:
    vereador, comércio, quarentena, máscara, Brasil, quadrilha, festa, Goiás, epidemia, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar