14:58 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Pandemia do coronavírus no Brasil no início de julho (50)
    330
    Nos siga no

    O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), disse que deverá manter a proibição para a permanência de público na areia das praias até o surgimento de vacina contra a COVID-19. 

    No início da quarentena, a prefeitura proibiu o acesso à praia para evitar a disseminação do coronavírus. Com a flexibilização das medidas de isolamento, atualmente é permitido realizar esportes no mar, como surfe e natação. O banho de sol, no entanto, continua proibido. 

    Crivella alegou que não seria possível tomar banho de sol sem máscara. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (9) após reunião com o comitê científico da prefeitura criado para discutir questões relacionadas à epidemia. 

    "A tendência é manter a proibição até que tenhamos uma vacina. A vacina está sendo testada e pode ser produzida na Fiocruz. Se a gente libera a praia e faz sol no fim de semana, a areia pode ficar lotada do Leme ao Pontal. Os índices de contaminação estão caindo. Não podemos pôr isso em risco. A medida valerá também para outros locais sem máscara", disse o prefeito, segundo o jornal O Globo.

    Multa de R$ 107

    Quem desobedecer a orientação e frequentar a praia terá que pagar multa de R$ 107. O fundamento da punição será a falta do uso da máscara. Caso a pessoa esteja na areia com o item, será orientada a sair da praia. Se o indivíduo se negar, pode ser levado para a delegacia por desobediência. 

    De acordo com plano traçado pela prefeitura, a previsão inicial era de que o banho de sol fosse liberado nesta sexta-feira (10). A liberação de eventos esportivos com presença de público, também prevista para a data, foi adiada. 

    "Esperamos que a vacina chegue antes do verão", afirmou Crivella. 

    Caso uma vacina não seja desenvolvida até o final do ano, o verão no Rio de Janeiro ficaria sem praia. Outra possibilidade, segundo o prefeito, é "se tivermos índices de transmissão próximo a zero". 

    Tema:
    Pandemia do coronavírus no Brasil no início de julho (50)

    Mais:

    Justiça suspende flexibilização de isolamento no Rio de Janeiro
    Prefeitura autoriza jogos com público no Rio de Janeiro a partir de 10 de julho
    Rio de Janeiro: sambódromo vira drive-thru para testes de COVID-19 em taxistas
    Tags:
    máscara, doença, praias, Marcelo Crivella, prefeitura, Rio de Janeiro, epidemia, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar