13:00 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    323
    Nos siga no

    O ministro da Economia, Paulo Guedes, indicou que o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, poderá integrar o governo do presidente Jair Bolsonaro, em mais um movimento de aproximação após as mudanças nas transmissões do futebol no país.

    Flamenguista, Guedes afirmou ao site Poder360 nesta quarta-feira (8) que Landim "é um quadro muito bom", e os dois teriam almoçado juntos na última terça-feira (7), de acordo com a publicação. Um encontro com Bolsonaro acabou cancelado após o presidente contrair a COVID-19.

    A sondagem teria sido iniciada pelo ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, a pedido de Guedes. Formado em engenharia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 1979, Landim trabalhou na Petrobras por 26 anos e é considerado uma autoridade no setor de óleo e gás.

    De acordo com o Poder360, o presidente do Flamengo tem resistido a assumir um papel de destaque no governo Bolsonaro, do qual já é um conselheiro. Ele quer seguir no comando do clube carioca, e conciliar as duas funções poderia ser um empecilho difícil de superar.

    Poço de exploração do pré-sal da Petrobras
    Petrobras/ABr
    Poço de exploração do pré-sal da Petrobras

    O setor de óleo e gás tem sido uma das maiores decepções da equipe de Guedes, já que o barateamento do custo do gás trouxe poucos resultados para fazer o Brasil crescer antes mesmo da pandemia, enquanto o pré-sal não é visto como viável por empresas da área.

    Landim foi notícia há algumas semanas, quando foi a Brasília para um encontro com Bolsonaro. Dias depois, o presidente editou uma medida provisória que dava o direito de transmissão de jogos de futebol ao clube mandante, pleito da atual gestão do Flamengo. Como resultado, a Rede Globo rescindiu o seu contrato para transmitir o restante do Campeonato Carioca deste ano.

    Anteriormente, Bolsonaro (que é torcedor do Palmeiras) deu indicações que a proximidade com o Flamengo é mais antiga. Em um giro pelo exterior, o presidente brasileiro entregou camisas do clube carioca a líderes da China e do Qatar.

    Mais:

    Governo brasileiro vende apenas 1 de 5 áreas oferecidas em novo leilão pré-sal
    Bolsonaro comemora resultado do leilão do pré-sal
    Guedes se diz 'apavorado' com ausência de multinacionais no leilão do pré-sal
    Tags:
    economia, exploração de petróleo, petróleo, óleo, futebol, Flamengo, Paulo Guedes, Jair Bolsonaro, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar