09:25 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    O empresário Renato Feder, secretário de Educação do Paraná, seria o escolhido do presidente Jair Bolsonaro para chefiar o Ministério da Educação, segundo informou a revista Exame nesta sexta-feira (3).

    Sócio da Multilaser, empresa brasileira de tecnologia, Feder se reuniu com o chefe de Estado antes do anúncio da escolha de Carlos Alberto Decotelli, ministro que desistiu do cargo poucos dias depois por conta de polêmicas envolvendo informações falsas em seu currículo

    ​O motivo pelo qual Bolsonaro teria optado por Decotelli na ocasião seria o fator idade, já que ele tem 70 anos, contra apenas 42 de Feder. Além disso, segundo a Exame, teria pesado também a relação do empresário com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para quem doou R$ 120 mil quando este se candidatou a prefeito, em 2016.

    Ontem (2), criou-se uma grande expectativa sobre o possível anúncio do nome do novo ministro da Educação, após uma declaração do presidente nesse sentido. Agora, a expectativa é a de que o anúncio seja feito nesta sexta-feira (3).

    Mais:

    Weintraub anuncia a saída do Ministério da Educação; discípulo de Olavo pode substituí-lo
    Após fraudes no currículo, militares deixam de apoiar novo ministro da Educação
    Impasses no Ministério da Educação mostram certo despreparo de Bolsonaro no setor, diz especialista
    Tags:
    João Doria, São Paulo, Paraná, revista, exame, empresário, currículos, Jair Bolsonaro, ministro, Ministério da Educação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar