13:47 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    8311
    Nos siga no

    Carlos Decotelli não é mais ministro da Educação. A passagem relâmpago pelo ministério do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acaba nesta terça-feira (30) após ser descoberto que Decotelli apresentou informações falsas em seu currículo.

    De acordo com o jornal O Globo, Decotelli pediu demissão e foi acatado pelo presidente da República. Ainda de acordo com a publicação, Decotelli perdeu apoio dos militares que fazem parte do Poder Executivo.

    Na publicação no Twitter em que anunciou o ministro da Educação que substituiu Abraham Weintraub, Bolsonaro informou as qualificações de Decotelli. Os dados sobre a formação do então novo ministro, contudo, são falsos.

    O reitor da Universidade Nacional de Rosário afirmou que Decotelli cursou disciplinas na instituição, mas não é doutor porque sua tese foi reprovada. A Universidade de Wuppertal nega que Decotelli tenha feito pós-doutorado. Reportagem do UOL também indicou que o mestrado do novo ministro da Educação tem indícios de plágio. 

    Em entrevista à CNN Brasil na segunda-feira (29), Decotelli disse que não concluiu sua tese de doutorado por dificuldades financeiras e que ela foi considerada "muito profunda" pela banca, que pediu alterações. A afirmação foi realizada após encontro com Bolsonaro no Palácio do Planalto.

    Mais:

    Reitor desmente que novo ministro da Educação do Brasil tem título de doutor em Rosário
    Após problemas com mestrado e doutorado, ministro da Educação tem pós-doc desmentido na Alemanha
    Novo ministro da Educação deve acelerar pauta de Bolsonaro no setor, diz pedagogo
    Após fraudes no currículo, militares deixam de apoiar novo ministro da Educação
    Impasses no Ministério da Educação mostram certo despreparo de Bolsonaro no setor, diz especialista
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar