08:51 03 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    182
    Nos siga no

    A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) deflagraram hoje (30) a operação Tânatos, com o objetivo de cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra supostos membros do Escritório do Crime.

    A operação é resultante de três denúncias apresentadas pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), que descrevem os crimes cometidos pela organização, especializada em cometer homicídios por encomenda, cobrando de R$ 1 milhão a R$ 1,5 milhão por cada.

    Ao menos dois suspeitos foram presos nesta terça-feira (30): Leandro Gouvêa da Silva, o Tonhão, e Leonardo Gouvêa da Silva, o Mad, acusado de chefiar o grupo, estreitamente ligado a Adriano Magalhães da Nóbrega, o Capitão Adriano, miliciano morto pela polícia em fevereiro, na Bahia, durante tentativa de captura. 

    ​"A agressividade e destreza nas ações finais revelam um padrão de execução. Fortemente armados e com trajes que impedem identificação visual, tais como balaclava e roupas camufladas, os atiradores desembarcam do veículo e progridem até o alvo executando-o sem chances de defesa", afirma o MP.

    Mais:

    Bombeiro é preso no Rio por suspeita de ligação com morte de Marielle Franco
    Prisão domiciliar para Queiroz é negada pela Justiça do Rio de Janeiro
    Bolsonaro pede 'perícia independente' sobre morte de miliciano na Bahia
    Tags:
    Brasil, Escritório do Crime, organização criminosa, morte, assassinato, Crime organizado, operação, prisão, Ministério Público, Polícia Civil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar