03:31 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação com coronavírus no Brasil no fim de junho (51)
    0 20
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (24), o Brasil registrou 1.103 mortes e chegou a 53.874 mortos na pandemia da COVID-19.

    Os dados divulgados na noite desta quarta-feira (24) pelo consórcio de veículos de imprensa derivam de informações das secretarias de Saúde.

    Segundo o consórcio, o número de casos confirmados da doença no Brasil nas últimas 24 horas foi de 40.995 novos registros. Com isso, o país chega a 1.192.474 casos no total. Na terça-feira (23), o país acumulava 1.151.479 casos e 52.771 mortes.

    O então secretário-executivo da Saúde, Eduardo Pazuello, durante coletiva de imprensa sobre atualizações do boletim epidemiológico a respeito dos números da COVID-19 no Brasil, em Brasília, no dia 27 de abril de 2020.
    © Folhapress / Edu Andrade
    O então secretário-executivo da Saúde, Eduardo Pazuello, durante coletiva de imprensa sobre atualizações do boletim epidemiológico a respeito dos números da COVID-19 no Brasil, em Brasília, no dia 27 de abril de 2020.

    No Brasil, os estados mais afetados pela pandemia continuam sendo São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo os dados do Ministério da Saúde, São Paulo tem 238.822 casos confirmados e 13.352 mortes. Já o Rio de Janeiro tem 103.493 casos e 9.295 mortes.

    O Brasil é o segundo país com mais casos e mortes registradas no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, que têm 121,8 mil mortes. Com a atualização desta quarta-feira (24), o Brasil acumula 10 mil mortes a mais do que o Reino Unido, o terceiro país do mundo mais afetado pela COVID-19, segundo os dados da Universidade Johns Hopkins.

    Tema:
    Situação com coronavírus no Brasil no fim de junho (51)

    Mais:

    Brasil tem 1.374 mortes por COVID-19 em 24 horas e total de óbitos sobe para 52.645, diz ministério
    COVID-19: FMI prevê queda de 9,1% da economia brasileira em meio à pandemia
    Vacina contra COVID-19 deve sair até fim deste ano ou início de 2021, diz infectologista
    Tags:
    Estados Unidos, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar