19:57 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    123
    Nos siga no

    A Polícia Federal reafirmou ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que precisa colher o depoimento do presidente Jair Bolsonaro sobre a suposta interferência na corporação.

    A delegada Christiane Machado, responsável pelas apurações, encaminhou ofício ao ministro relator do caso na última sexta-feira (19).

    "Informo a Vossa Excelência que as investigações se encontram em estágio avançado, razão pela qual nos próximos dias torna-se necessária a oitiva do Senhor Jair Bolsonaro, Presidente da República", diz o texto do ofício, citado pelo portal G1.

    O inquérito apura as denúncias do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, de que o presidente estava tentando interferir politicamente na Polícia Federal.

    No dia 29 de maio, Christiane Machado pediu a Celso de Mello a prorrogação do inquérito por mais 30 dias.

    Até o momento, a PF já colheu depoimentos de Moro, delegados, ministros e políticos para embasar o relatório final.

    Mais:

    Bolsonaro diz esperar arquivamento de inquérito sobre interferência na PF
    STF autoriza depoimentos de ministros sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF
    Witzel nega participação em crimes e diz que interferência de Bolsonaro está 'oficializada'
    Após saída de Wassef, advogados que defenderam Cabral e militares assumem defesa de Flávio Bolsonaro
    Tags:
    Sergio Moro, interferência, Polícia Federal - PF, Polícia Federal, Brasil, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar