13:03 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil e COVID-19 em meados de junho (41)
    3142
    Nos siga no

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a defender neste sábado (20) a prorrogação do auxílio emergencial no seu valor atual, R$ 600, por mais três meses.

    A equipe econômica do governo e o próprio presidente Jair Bolsonaro pretendem prorrogar o auxílio por dois meses e no valor reduzido a R$ 300 por parcela. O presidente justificou a redução do auxílio com alto endividamento do governo federal em função do enfrentamento da pandemia de COVID-19.

    Rodrigo Maia, em sua conta no Twitter, voltou a defender a prorrogação do auxílio por, pelo menos, três meses, no valor de R$ 600.

    ​O Presidente da Câmara acrescentou que a maioria dos deputados apoia a sua posição.

    "Tenho certeza que a minha posição é acompanhada pela maioria dos deputados. Manter esta ajuda é premente. O governo não pode esperar mais para prorrogar o auxílio. A ajuda é urgente e é agora", afirmou Maia em mais uma mensagem.

    A lei, de iniciativa do Congresso, contempla o pagamento do auxílio de R$ 600 por três meses. O governo estima que a medida está custando cerca de R$ 150 bilhões aos cofres públicos.

    Segundo Caixa Econômica Federal, o recurso foi já foi recebido por 64,1 milhões pessoas, no valor de R$ 83 bilhões.

    Tema:
    Brasil e COVID-19 em meados de junho (41)

    Mais:

    Maia sugere cortar salário dos 3 Poderes para financiar pagamento do auxílio emergencial de R$ 600
    Povo pede mais auxílio, governo oferece menos e oportunistas se aproveitam
    Tags:
    auxílio, Twitter, Rodrigo Maia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar