01:15 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil enfrenta COVID-19 no início de junho (52)
    4182
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde divulgou neste domingo (7) que o Brasil tem agora 37.312 mortos pela COVID-19 e 685.427 casos confirmados da doença.

    Nas últimas 24 horas foram registradas 1.382 mortes. No sábado (6), o número total de óbitos era de 35.930. 

    O registro de mortes deste domingo (7) é o segundo com maior número de óbitos confirmados pela COVID-19, atrás somente do dia 4 de junho (1.473 mortes).

    Já em relação aos casos, nas últimas 24 horas foram confirmadas 12.581 infecções. No sábado (6), o número total era de 672.846. 

    Mudanças nos boletins

    Após parar de informar o número consolidado de mortos e casos da COVID-19 no país, o governo divulgou os números totais neste domingo (7) em apresentação publicada no site do Ministério da Saúde. 

    O relatório indicava apenas a soma de óbitos e casos confirmados da doença no Brasil. Para calcular o registro das últimas 24 horas, é preciso fazer uma conta de subtração com os números consolidados do dia anterior. 

    O governo chegou a anunciar no sábado (6) que mudaria a forma como apresentava os boletins da doença, passando a omitir o total de mortos e casos. A decisão gerou fortes críticas entre especialistas, gestores de saúde e políticos. 

    Neste domingo (7), o Ministério da Saúde informou que iria criar uma nova plataforma interativa para apresentar os dados sobre a evolução da doença. 

    Modelo prevê 5 mil mortes diárias em agosto

    "O novo modelo de divulgação de informações sobre a COVID-19 abordará o cenário atual da doença, com análise de casos e mortes por data de ocorrência, de forma regionalizada", diz a nota da pasta, que não deixa claro se a pasta informará os números consolidados ou não. 

    Segundo o Instituto de Métrica da Universidade de Washington, modelo usado pela Casa Branca para monitorar a evolução da COVID-19 nos Estados Unidos, o Brasil poderá registrar no início de agosto 5.000 mortes por dia pela doença.

    De acordo com o modelo, o país alcançará a sombria marca de 165 mil óbitos pela enfermidade até agosto. Em meados de maio, a projeção do instituto era de que 88 mil pessoas iriam morrer no Brasil até 4 de agosto. 

    Tema:
    Brasil enfrenta COVID-19 no início de junho (52)

    Mais:

    Rio de Janeiro e São Paulo têm manifestações antirracistas e contra Bolsonaro (FOTOS)
    Papa Francisco pede cautela na luta contra pandemia: 'Não declarem vitória muito cedo'
    Empresário que pediu recontagem de mortos pela COVID-19 no Brasil desiste de cargo na Saúde
    Tags:
    doença, Ministério da Saúde, casos, mortes, governo, epidemia, pandemia, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar