17:01 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil enfrenta COVID-19 no início de junho (52)
    0 20
    Nos siga no

    A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira (3) a Operação Personale, em que apura "suposto superfaturamento" em dois contratos de compras de máscara de proteção facial firmados pela Secretaria de Saúde do Tocantins com empresas.

    Segundo informações divulgadas pela própria corporação, cerca de 20 policiais cumprem quatro mandados de busca e apreensão e três de intimação, a pedido da 4ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado do Tocantins.

    "A Polícia Federal encontrou indícios de possível superfaturamento em dois contratos firmados entre a Secretaria Estadual de Saúde e empresas, visando à aquisição de 12 mil máscaras de proteção facial adquiridas pelo valor unitário de R$ 35, totalizando em R$ 420 mil", diz a nota da PF.

    Se confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder por crimes como os de formação de cartel e peculato e também por crime contra a economia popular. As penas podem ultrapassar 19 anos de reclusão e multa.

    "As investigações apontaram, ainda, que, já durante a pandemia, existia processo licitatório vigente na Secretaria Estadual de Saúde que resultou na contratação de empresas para o fornecimento de máscaras de proteção facial idênticas, por valores que variam entre R$ 1,93 e R$ 3,64", mostra outro trecho da nota.

    Tema:
    Brasil enfrenta COVID-19 no início de junho (52)

    Mais:

    Polícia Federal está no Palácio Laranjeiras para investigações no Rio (VÍDEO)
    PF faz operação para investigar desvio de recursos na compra de respiradores em Fortaleza
    PF cumpre 29 mandados de busca e apreensão em inquérito das Fake News do STF
    Weintraub fica calado em depoimento à PF sobre fala de que botaria 'vagabundos' do STF na cadeia
    Tags:
    desvio de dinheiro público, desvio de verbas públicas, desvios, Polícia Federal - PF, corrupção, Tocantins, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar