13:22 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    947
    Nos siga no

    O ministro da Educação, Abraham Weintraub, se manteve em silêncio em depoimento desta sexta-feira (29) à Polícia Federal.

    A ordem para que Weintraub fosse ouvido partiu do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito que apura a propagação em massa de notícias falsas e ameaças aos magistrados da corte. As informações foram publicadas pelo portal G1.

    Weintraub atendeu à determinação do ministro Alexandre de Moraes, recebeu integrantes da PF no Ministério da Educação, mas disse que desejava fazer uso do direito constitucional de permanecer calado.

    A decisão de Moraes ocorreu após o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril mostrar Weintraub dizendo ter ojeriza de Brasília, em referência às negociações políticas, e fez fortes críticas ao Supremo.

    ​"Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF", afirmou na ocasião.

    O governo chegou a apresentar um habeas corpus preventivo ao STF assinado pelo ministro da Justiça, André Mendonça.

    Mais:

    Weintraub diz que tentaram 'deturpar' suas declarações sobre ministros do STF
    Após chamar ministros do STF de 'vagabundos', Weintraub é convocado pelo Senado
    Weintraub tem 5 dias para explicar pedido de 'prisão' de ministros do STF
    Embaixada e cônsul de Israel criticam Abraham Weintraub por associar nazismo a operação da PF
    Tags:
    ameaça, fake news, Alexandre de Moraes, Abraham Weintraub, Supremo Tribunal Federal (STF)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar