04:34 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    158
    Nos siga no

    Pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta sexta-feira (29) aponta que 59% dos brasileiros acham que o vídeo da reunião ministerial que teve gravação divulgada pelo STF teve efeito negativo para governo. 

    Por outro lado, 30% acreditam que o impacto do vídeo é positivo para o presidente Jair Bolsonaro. Segundo a enquete, 71% dos entrevistados disseram ter tomado conhecimento da gravação. 

    O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, autorizou a divulgação de vídeo de reunião ministerial realizada em 22 de abril, como parte de inquérito que apura suposta interferência do presidente em investigações da Polícia Federal. 

    Para 46% dos entrevistados, na troca de acusações entre Moro e Bolsonaro, é o ex-ministro quem fala mais a verdade. Outros 21% acreditam mais no presidente.

    Reprovação do presidente é de 49%

    Ainda segundo a pesquisa, a reprovação de Bolsonaro apresenta estabilização. O grupo que considera seu governo ruim ou péssimo representa 49%, variação de um ponto para baixo em relação ao levantamento anterior. 

    Em maio do ano passado, porém, a reprovação de Bolsonaro era de 36%, e no início do mandato, de 20%. 

    Já a aprovação do presidente também se manteve. Na enquete atual, o grupo que considera o governo bom ou ótimo ficou em 26%, oscilação de um ponto para cima. 

    Em maio do ano passado, a aprovação era de 34%, e no início da gestão, 40%. 

    A pesquisa apontou ainda que 23% dos entrevistados consideram o governo regular, mesmo índice da última pesquisa.

    Para Datafolha, 33% apoiam Bolsonaro

    Foram entrevistadas 1.000 pessoas via telefone nos dias 26 e 27 de maio em todo o território nacional. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

    Segundo pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (28), a reprovação do presidente Jair Bolsonaro atingiu 43%, maior índice desde início do mandato na série de levantamentos do instituto. Por outro lado, sua aprovação se manteve estável em 33%. 

    Mais:

    Bolsonaro cercou-se de militares porque é só isso que ele conhece, diz analista
    Chanceler da Venezuela rebate Araújo e diz que Bolsonaro comete genocídio no Brasil
    Witzel nega participação em crimes e diz que interferência de Bolsonaro está 'oficializada'
    Tags:
    Sergio Moro, governo, reunião, STF, Celso de Mello, Jair Bolsonaro, enquete, pesquisa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar