20:50 06 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    5253
    Nos siga no

    Agentes da Polícia Federal (PF) estão no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, para realizar uma investigação relacionada a possíveis fraudes nos hospitais de campanha do estado.

    A ação, autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), conta com quatro carros da PF, e é comandada por agentes de Brasília. Ao todo, 15 equipes estão em diversos endereços na Zona Sul e na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, incluindo a residência ocupada pelo governador, Wilson Witzel (PSC), antes de assumir o mandato, e no escritório de advocacia do governador, que é ex-juiz federal.

    Governador do Rio, Wilson Witzel, durante evento na capital fluminense (foto de arquivo)
    © Folhapress / Saulo Angelo / Futura Press
    Governador do Rio, Wilson Witzel, durante evento na capital fluminense (foto de arquivo)

    A ação faz parte da Operação Placebo, que investiga suspeitas de desvios ilegais ligados ao Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde para construção de hospitais de campanha em meio à COVID-19. Apesar da ação coordenada, a PF não informou se o governador é alvo de algum mandado, segundo o portal G1.

    As investigações haviam identificado um esquema de corrupção entre a organização social contratada e os servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do estado do Rio de Janeiro.

    Ao todo, 12 mandados de busca e apreensão são cumpridos em endereços do Rio e São Paulo.

    Na semana passada, a PF havia realizado a ação da Operação Favorito, para investigar um suposto desvio de recursos da área de saúde do governo estadual do RJ.

    Mais:

    Uso de máscaras se torna obrigatório no Rio de Janeiro
    Adolescentes fazem rebelião em unidade de internação no Rio de Janeiro e PM é acionada (VÍDEOS)
    Carreata pede a reabertura do comércio no Rio de Janeiro e em São Paulo (FOTOS, VÍDEO)
    Tags:
    hospital, Rio de Janeiro, corrupção, governador, Polícia Federal, Polícia Federal, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar