22:16 30 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil luta com pandemia em meados de maio (78)
    0 46
    Nos siga no

    O governo do Pará estendeu por mais uma semana a validade das medidas que restringem a circulação de pessoas e impedem o funcionamento de serviços não essenciais no estado.

    A decisão foi anunciada pelo governador Helder Barbalho na sexta-feira (15). Assim, o lockdown, em vigor desde dia 7 de maio, e que seria suspenso neste domingo (17), passa a valer até o próximo dia 24, informou Agência Brasil.

    Barbalho declarou, em vídeo publicado nas redes sociais, que o rigor é necessário para tentar elevar o índice do isolamento domiciliar, que na quinta-feira (14) era de 49,11% no estado. O percentual é baixo, considerando que o mínimo recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de 70%.

    Além da capital, Belém, a medida se aplica às cidades de Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará, Santa Izabel do Pará, Castanhal, Santo Antônio do Tauá, Vigia de Nazaré e Breves.

    "Optamos pela estratégia do isolamento social para, de forma preventiva, proteger nossa população. E instituímos o lockdown em dez municípios cujas médias de pessoas infectadas são 50% maior que a média do estado", disse Barbalho.

    "Nossa união tem permitido a luta contra o coronavírus. O esforço de ficar em casa, de empresas que estão tendo prejuízos nas suas atividades econômicas, tudo isto tem sido necessário para que possamos salvar a vida da nossa população e diminuir isto que já está sendo tão dramático, com tantas vidas perdidas e com tanta gente infectada", acrescentou o governador.

    De acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o Pará tem 12.109 casos da COVID-19, que já matou 1.145 pessoas em todo o estado. Por estes números, o índice de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes é o mais alto da região Norte, 13,3.

    Tema:
    Brasil luta com pandemia em meados de maio (78)

    Mais:

    'Lockdown' de COVID-19 pode desencadear aumento de infecções por HIV, alertam analistas
    Estudo projeta 90 mil mortes até agosto no Brasil e médico defende lockdown
    Tags:
    lockdown, Pará, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar