06:43 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil luta com pandemia em meados de maio (78)
    1814
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta quinta-feira (14) a um grupo de empresários para "jogar pesado" contra o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). 

    A declaração foi feita durante uma videoconferência. O chefe de Estado chegou a utilizar a palavra "guerra" para conclamar os empresários.

    Bolsonaro e Doria, que foram aliados na campanha de 2018, tornaram-se desafetos com a epidemia do coronavírus. 

    "Um homem está decidindo o futuro de São Paulo. Está decidindo o futuro da economia do Brasil. Os senhores [empresários], com todo o respeito, têm que chamar o governador e jogar pesado, jogar pesado, porque a questão é séria. É guerra", disse o mandatário, segundo o portal G1. 

    O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, participou do encontro virtual, que teve como objetivo discutir a retomada da economia em meio à pandemia do novo coronavírus.

    Presidente defende isolamento vertical

    O presidente é contra as medidas de isolamento social que o governador vem adotando em São Paulo, seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

    Bolsonaro teme que Doria decrete um lockdown no estado, endurecendo ainda mais as restrições à movimentação de pessoas e aos comércios. 

    Durante a videoconferência, o presidente disse que o Brasil deveria adotar o isolamento vertical, quando apenas grupos de risco para a COVID-19 são mantidos sob quarentena, o que não tem o aval da maioria dos especialistas. Bolsonaro disse que um "apagão total" em São Paulo seria "inimaginável". 

    'Pressionem os governadores'

    O secretário de Comunicação do governo, Fábio Wajngarten, que também participou do evento virtual, pediu para os empresários pressionarem governadores contra o isolamento, afirmando que a Presidência estava ao lado deles. 

    "Então, pressionem os governadores, pressionem os governos a quem de direito. A Presidência da República está com vocês. O presidente Bolsonaro trabalha para vocês. O governo trabalha para vocês, a Presidência, aqui em Brasília. Pressionem a quem de direito, por favor. A gente é voz solitária aqui. Paulo [Skaf], lidere isso por favor", disse Wajngarten.

    Segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado nesta quinta-feira (14), o Brasil registra até agora 202.918 casos do coronavírus e 13.993 mortes. 

    Tema:
    Brasil luta com pandemia em meados de maio (78)

    Mais:

    'Imoral': China reage a projeto de senadores dos EUA que pregam sanções pela COVID-19
    EUA chegam a 85 mil mortes por COVID-19 e 1,4 milhão de infectados
    Pandemia traz conta da austeridade e é necessário mais investimento na saúde, diz sanitarista
    Tags:
    lockdown, São Paulo, presidência, governador, João Doria, Jair Bolsonaro, epidemia, pandemia, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar