06:26 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    191
    Nos siga no

    O ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, foi condenado nesta segunda-feira (11) a mais de seis anos de prisão por corrupção no contexto da Operação Lava Jato.

    O juiz Luiz Antônio Bonat, da Justiça Federal do Paraná, impôs uma sentença de "seis anos e oito meses de prisão" por um crime de corrupção passiva.

    Segundo a denúncia apresentada na época pelo Ministério Público Federal (MPF), o grupo Odebrecht pagou R$ três milhões em subornos a Bendine entre junho e julho de 2015, em troca de se beneficiar dos contratos da empresa petrolífera.

    O ex-diretor já havia sido condenado pelo mesmo caso a 11 anos de prisão, mas essa sentença foi revogada porque o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que o ex-presidente da Petrobras não teve direito às correspondentes alegações finais no processo.

    Bendine presidiu a Petrobras entre fevereiro de 2015 e maio de 2016 (durante os últimos anos do governo da ex-presidente Dilma Rousseff) e ficou preso entre julho de 2017 e abril de 2019.

    Mais:

    Petrobras tem 261 trabalhadores infectados pelo novo coronavírus
    Apesar da crise petrolífera, Petrobras revê corte de produção com aumento da demanda
    Petrobras bate recorde e exporta 1 milhão de barris
    Tags:
    propina, Dilma Rousseff, Supremo Tribunal Federal (STF), CPI da Petrobras, Petrobras, corrupção, Operação Lava Jato, Aldemir Bendine, Paraná, Curitiba, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar