03:44 30 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil no combate ao coronavírus no início de maio (66)
    1202
    Nos siga no

    Relatório da Fiocruz enviado ao governo do Rio de Janeiro diz que, devido à falta de vacina para a COVID-19, ações de lockdown podem ocorrer de forma intermitente no estado por período de 18 a 24 meses.

    A Fundação Oswaldo Cruz sugere ainda que o confinamento rigoroso deve ser implementado de forma urgente no Rio de Janeiro. Caso a medida seja tomada de forma tardia, a entidade diz que pode ocorrer "uma catástrofe humana de proporções inimagináveis para um país com a dimensão do Brasil", segundo publicado pelo jornal O Globo. 

    Projeção feita pelos pesquisadores da Fiocruz aponta que entre os dias 13 de maio e 22 de julho o estado não teria mais leitos de UTI disponíveis, tanto na rede pública como privada. Além disso, o relatório diz que o coronavírus deve se espalhar por quase todo o Rio de Janeiro, mesmo nos municípios que hoje têm menos de 50 casos. 

    Governo estuda lockdown

    O governo do Rio, que recebeu recomendação do Ministério Público para implementar o confinamento, já divulgou que estuda a adoção do lockdown. 

    Outras instituições e especialistas recomendaram medidas mais rigorosas de isolamento social no país, caso do Comitê Científico do Consórcio do Nordeste, que sugeriu o lockdown em locais que estejam com ocupação de leitos superior a 80%. 

    Confinamento tem início no Pará

    Nesta quinta-feira (7) o confinamento teve início em Belém e mais nove cidades do Pará. O governo instalou barreiras nas ruas. Supermercados, farmácias, feiras e bancos seguem funcionando. Quem desrespeitar as medidas estará sujeito às advertências a multas.

    No Maranhão, um lockdown já está em andamento desde terça-feira (5) na região metropolitana de São Luís. Fortaleza, no Ceará, também endureceu as regras do isolamento social, mas o governo não usa o termo lockdown. 

    Em Pernambuco e no Amazonas o Ministério Público recomendou o confinamento, mas a Justiça negou o pedido.

    Tema:
    Brasil no combate ao coronavírus no início de maio (66)

    Mais:

    Porta-voz de Bolsonaro testa positivo para coronavírus
    Cientistas italianos afirmam ter desenvolvido 1ª vacina do mundo contra coronavírus
    Coronavírus estaria se transformando em estirpes mais perigosas? Estudo esclarece
    Tags:
    São Luís, Maranhão, Ceará, Belém, Pará, Rio de Janeiro, estudo, Fiocruz, quarentena, lockdown, doença, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar