03:31 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    9163
    Nos siga no

    O ex-ministro da Justiça Sergio Moro contou em seu depoimento à Polícia Federal (PF) que o presidente Jair Bolsonaro ameaçou demiti-lo caso não aceitasse substituição no órgão. 

    Segundo o jornal O Globo, o ex-juiz disse à PF que o fato ocorreu durante reunião do conselho de ministros do governo em 22 de abril. O encontro teria sido gravado pela Presidência da República.  

    Bolsonaro teria ameaçado Moro de demissão, na frente dos demais ministros, caso ele não concordasse com nomeação de novo superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro. 

    ​No sábado (2), o ex-ministro prestou depoimento de mais de oito horas na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, como parte de inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga as alegações de Moro de que Bolsonaro tentou interferir na PF. Membros da Procuradoria-Geral da República (PGR) também estavam presentes no depoimento. 

    Moro pediu demissão do cargo de ministro por, segundo ele, não concordar com as tentativas de interferência na PF. O ponto final da crise foi a demissão por Bolsonaro de Maurício Valeixo como diretor-geral da PF. 

    Moro entregou conversas com Bolsonaro para PF

    A reunião do conselho aconteceu dois dias antes da saída de Moro do governo. De acordo com o jornal O Globo, o ex-juiz afirmou que Bolsonaro deixava claro seu interesse em nomear uma pessoa de sua confiança na Superintendência da PF no Rio. 

    No encontro dos ministros, Bolsonaro teria ainda manifestado insatisfação com a falta de acesso a informações de inteligência da PF.

    O ex-ministro teria entregue para a polícia suas conversas pelo celular dos últimos 15 dias com Bolsonaro, que mostrariam a pressão do presidente para demissão de Valeixo. Os diálogos antigos teriam sido apagados por Moro, que temeria a ação de hackers. 

    Mais:

    STF derruba medida de Bolsonaro que restringia Lei de Acesso à Informação
    Bolsonaristas lançam tag #MoroX9Traidor e rixa dispara no Twitter
    'Cabe às instituições democráticas impor a ordem legal', diz Maia sobre ato pró-golpe
    Tags:
    demissão, inquérito, STF, governo, Polícia Federal, Ministério da Justiça, justiça, Sergio Moro, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar