00:09 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    107914
    Nos siga no

    O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu neste sábado (2) a ordem do Ministério das Relações Exteriores para que 34 diplomatas venezuelanos deixassem o Brasil.

    A suspensão dada por Barroso tem validade de dez dias. O ministro determinou que neste período o presidente Jair Bolsonaro e o Ministério das Relações Exteriores esclareçam ao STF os motivos que levaram o governo federal determinar a saída dos representantes do governo venezuelano.

    O prazo dado pelo Itamaraty terminaria neste sábado e aqueles que descumprissem a ordem seriam considerados "personas non gratas" e perderiam os direitos diplomáticos. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo.

    Barroso atendeu a um pedido do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), que ingressou com um habeas corpus no STF pedindo que a ordem do Itamaraty fosse derrubada.

    Nesta sexta-feira (1º), o procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou ofício ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em que afirma que a expulsão dos diplomatas pode contrariar tratados e convenções internacionais.

    Mais:

    Brasil dá prazo de 48h para que diplomatas da Venezuela deixem o país
    Expulsão de diplomatas venezuelanos enfraquece papel de mediação do Brasil, diz analista
    Venezuela denuncia 'pressões indevidas' do Brasil para forçar saída de diplomatas
    PGR pede que Itamaraty suspenda decisão que determina saída de diplomatas venezuelanos
    Tags:
    venezuelanos, Venezuela, expulsão, diplomatas, Luís Roberto Barroso, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar