03:10 30 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil combatendo coronavírus no fim de abril (64)
    4133
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro voltou a se recusar a entregar os exames que fez para atestar se seria positivo ou negativo para o novo coronavírus, descumprindo uma ordem judicial obtida pelo jornal O Estado de S. Paulo no início desta semana.

    Por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), a Justiça de São Paulo recebeu um relatório médico de 18 de março no qual atesta que o presidente se encontra "assintomático" e testou negativo para a COVID-19, em exames realizados no mês passado.

    Todavia, segundo o jornal, a AGU não entregou a cópia dos laudos dos exames, conforme havia sido solicitado no pedido judicial original da publicação, e que também foi exigida pela decisão da juíza Ana Lúcia Petri Betto.

    A manifestação da AGU conta com dois exames, um realizado no dia 12 e outro no dia 17 de março, nos quais a Coordenação de Saúde da Presidência da República atesta que ele se encontrou assintomático e com resultados negativos.

    Bolsonaro disse repetidamente que sempre testou negativo para o novo coronavírus, mesmo com mais de uma dezena de integrantes da sua comitiva que foi aos EUA em março terem testado positivo para a doença – incluindo alguns ministros e assessores próximos.

    Presidente brasileiro Jair Bolsonaro ajusta sua máscara protetora facial em comunicado à imprensa durante a pandemia de coronavírus, em Brasília, Brasil, 20 de março de 2020
    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Presidente brasileiro Jair Bolsonaro ajusta sua máscara protetora facial em comunicado à imprensa durante a pandemia de coronavírus, em Brasília, Brasil, 20 de março de 2020

    De acordo com o advogado do jornal, Estado Afranio Affonso Ferreira Neto, há uma clara "falta de transparência absoluta" e um "descumprimento da ordem judicial". Ainda segundo ele, o relatório apresentado pela AGU é insuficiente perante a decisão judicial.

    Mais cedo nesta quinta-feira (30), Bolsonaro voltou a repetir que tem o direito de não tornar públicos os seus exames para COVID-19, alegando que se sentiria "violentado" caso fosse obrigado a isso.

    Outras lideranças dentro e fora do Brasil, do presidente estadunidense Donald Trump ao governador paulista João Doria, testaram negativo para a COVID-19 e tornaram públicos os seus exames sem a necessidade de participação da Justiça.

    Além da imprensa, a Câmara dos Deputados também quer saber os resultados completos dos exames de Bolsonaro, conforme definido na semana passada.

    Tema:
    Brasil combatendo coronavírus no fim de abril (64)

    Mais:

    Após 'e daí' de Bolsonaro, Doria o convida a visitar SP: 'Veja a realidade do seu país'
    COVID-19: políticas do governo Bolsonaro põem vidas de milhões em risco, alertam oficiais da ONU
    Bolsonaro usa pandemia da COVID-19 para aprovar leis a favor de invasores e contra índios, diz ONG
    Tags:
    AGU, política, transparência, democracia, saúde, testes, exames médicos, novo coronavírus, COVID-19, O Estado de S. Paulo, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar