04:43 26 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    9146
    Nos siga no

    Após publicação com suposto conteúdo racista, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, se torna alvo de inquérito a pedido da PGR.

    A abertura do inquérito se deu logo após o Ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello atender o requerimento da Procuradoria Geral da República.

    O inquérito pretende apurar o suposto crime de racismo dirigido aos chineses por parte de Weintraub em publicação no Twitter.

    No início de abril, o ministro da Educação teria insinuado que a China poderia ter benefícios com a pandemia e suas consequências no mundo.

    Weintraub escreveu que a China sairia "relativamente fortalecida" da crise do coronavírus e que isso estaria de acordo com os planos do país de "dominar o mundo", publicou o portal G1.

    A postagem gerou duras críticas da representação diplomática chinesa no Brasil, sendo que o embaixador da China, Wanming Yang, exigiu uma declaração oficial do governo sobre o caso.

    Investigação

    No decorrer do inquérito, Weintraub deverá prestar depoimento.

    Além disso, o STF deu permissão para obtenção de dados relacionados com a publicação de Weintraub, que foi posteriormente apagada pelo ministro.

    Por decisão judicial, a investigação deve apresentar uma conclusão em 90 dias.

    Mais:

    Mandetta atua com embaixador chinês por equipamentos após ataques de Weintraub e filho de Bolsonaro
    Diplomata ataca E. Bolsonaro e Weintraub: relação Brasil-China não será abalada por 'irresponsáveis'
    Ao defender modelo, Weintraub diz que escola cívico-militar forma alunos 'de direita'
    Tags:
    governo, pandemia, COVID-19, China, investigação, inquérito, Ministério da Educação, Abraham Weintraub
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar