22:32 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)
    640
    Nos siga no

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta terça-feira (28) a utilização de testes rápidos para diagnóstico de COVID-19 em farmácias.

    A medida foi aprovada temporariamente, em caráter excepcional, e exige presença de profissionais capacitados nos estabelecimentos para realizar os testes, informou Agência Brasil.

    Segundo o diretor-presidente do órgão, Antonio Barra Torres, a autorização de realização de testes em farmácias deve aumentar o acesso da população ao diagnóstico.

    "Para essa medida tem sido adotadas estratégias não comumente utilizadas, como a testagem em estacionamentos, drive thru, entre outros. Entendeu-se, portanto, pela inclusão desse serviço em farmácias devidamente regularizadas. O aumento do rol de estabelecimentos de saúde realizadores de testes será uma estratégia útil na diminuição da aglomeração, bem como a diminuição pela procura de serviço médico em estabelecimentos da rede pública já altamente demandada", afirmou Barra ao ler seu voto sobre a questão.

    Segundo o órgão, há pelo menos 33 kits de testagem regularizados na agência. É possível checar se esses produtos estão autorizados no site da Anvisa.

    A medida perderá a validade automaticamente, assim que o Ministério da Saúde suspender o estado de situação de emergência em saúde pública de importância nacional.

    A realização dos exames não servirá para a contagem oficial de casos do coronavírus no país. Em seu voto, Barra Torres, que foi o relator do processo, destacou ainda que o teste não terá efeito de confirmação do diagnóstico para o coronavírus, uma vez que há a possibilidade de o teste apontar o chamado "falso negativo" quando o paciente é testado ainda nos primeiros dias de sintomas.

    A liberação dos testes rápidos em farmácias enfrentava resistências, devido a questões sanitárias e ligadas também à eficácia dos exames. Ao comentar a aprovação da realização dos testes em farmácias, Barra Torres lembrou que esses testes vem sendo feitos por determinação de alguns governos locais.

    Tema:
    Situação em torno da pandemia de COVID-19 no fim de abril (140)

    Mais:

    Alemanha aprova 1º teste clínico em humanos de vacina contra COVID-19
    Médicos rejeitam recomendação de Trump de testar injeção de desinfetantes contra COVID-19
    Projeto da Câmara quer obrigar governo Bolsonaro a testar em massa vítimas da COVID-19
    Tags:
    COVID-19, Brasil, Anvisa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar