22:52 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    362
    Nos siga no

    O dólar comercial ultrapassou a marca de R$ 5,60 e fechou no seu maior valor nominal desde a criação do real.

    O dólar encerrou esta sexta-feira (24) vendido a R$ 5.668, com alta de R$ 0,14 (+2,54%). O euro comercial foi vendido a R$ 6,116, fechando acima dos R$ 6 pela primeira vez na história, informou Agência Brasil.

    A bolsa operou em queda durante toda a sexta-feira e despencou depois do anúncio da demissão do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

    O índice Ibovespa, da B3, a bolsa de valores brasileira, caiu 5,45%, fechando aos 75.331 pontos, menor nível desde 6 de abril.

    A alta do dólar poderia ter sido maior se o Banco Central (BC) não tivesse intervindo no mercado. A autoridade monetária fez quatro leilões de venda direta de US$ 2,175 bilhões das reservas internacionais e dois leilões de venda com compromisso de recompra de US$ 700 milhões. O BC fez ainda leilões de contratos novos de swap, mas o resultado não foi divulgado.

    O dólar acumula uma alta de 41,25% em 2020.

    Em relação aos demais países emergentes, o real foi a moeda que mais se desvalorizou hoje. O Ibovespa descolou-se do mercado externo. Influenciado pela recuperação da crise de petróleo e por um pacote de ajuda a empresas norte-americanas, o índice Dow Jones, da Bolsa de Nova York, encerrou o dia com ganhos de 1,11%.

    Há várias semanas, mercados financeiros em todo o planeta atravessam um período de nervosismo por causa da recessão global provocada pelo agravamento da pandemia do novo coronavírus. No entanto, a perspectiva de que vários países da Europa e regiões dos Estados Unidos relaxem as restrições após a superação do pico da pandemia anima os mercados.

    Mais:

    Moro nega ter pedido assento no STF em troca da permanência de Valeixo
    Subida recorde do dólar deixa brasileiros frustrados, mas Twitter se eche com memes divertidos
    Aras pede abertura de inquérito para apurar denúncia de Moro contra Bolsonaro
    Tags:
    Brasil, Câmbio, Dólar, Sergio Moro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar