14:12 21 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil combatendo coronavírus no fim de abril (64)
    2 0 0
    Nos siga no

    Estudo mostra que 39% dos empregadores dispensaram domésticas diaristas sem oferecer pagamento durante o período da pandemia de coronavírus no Brasil.

    De acordo com os dados da pesquisa, divulgados pela BBC Brasil, a maioria das trabalhadoras domésticas não está praticando o isolamento social, sendo dispensadas e ficando sem renda ou seguem trabalhando normalmente.

    A parcela dos patrões que dispensaram os serviços de diaristas sem pagamento é maior entre as classes A e B (renda de pessoa por família superior a R$ 1.526), chegando a um percentual de 45%.

    ​Já a porcentagem de domésticas que continuaram trabalhando normalmente após o início da pandemia é de 23% entre os empregadores de diaristas e de 39% dos empregadores de mensalistas.

    A pesquisa, que ainda será divulgada nesta semana, foi realizada pelo Instituto Locomotiva, entre os dias 14 e 15 de abril. O levantamento foi feito por telefone com 1.131 pessoas. A margem de erro é de 2,9%.

    "Tem muita gente trabalhando, mesmo com todos os riscos. Claro que isso é preocupante, inclusive elas são muitas vezes a ponte da transmissão de vírus para a periferia", afirma o presidente do Instituto Locomotiva, citado pela publicaçao.

    De acordo com ele, as diaristas são a representação mais fiel da fragilidade do trabalho eventual, sem garantias em períodos de crise.

    Tema:
    Brasil combatendo coronavírus no fim de abril (64)

    Mais:

    Imunologista prevê possível futuro do coronavírus com cura da COVID-19
    Do cérebro aos dedos dos pés: coronavírus infecta todo o corpo humano
    Brasília realiza testes para coronavírus em drive-thru
    Tags:
    isolamento, quarentena, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar