11:07 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    170
    Nos siga no

    Moçambique expulsou neste domingo (19) o traficante brasileiro Gilberto Aparecido dos Santos, conhecido como "Fuminho". 

    Um dos nomes mais importantes do PCC e figura-chave das rotas de cocaína do grupo, Fuminho foi detido em Maputo, capital do Moçambique, em ação conjunta das autoridades brasileiras, dos Estados Unidos e de Moçambique. 

    Foragido há mais de 20 anos, após escapar da prisão em São Paulo, Fuminho foi detido em um hotel de luxo e estava com um passaporte falso. 

    O Ministério do Interior de Moçambique disse em comunicado que Santos foi expulso por ter entrado ilegalmente no país. "A ordem de expulsão foi dada ao cidadão e realizada pelo serviço nacional de migração", afirmou o comunicado do Ministério do Interior de Moçambique obtido pela agência de notícias Reuters.

    O ministro da Justiça e da Segurança Pública do Brasil, Sergio Moro, afirmou que a detenção de Fuminho é "um grande golpe contra o crime organizado".

    Mais:

    Paraguai: 91 supostos membros do PCC fogem de presídio
    PM de São Paulo reforça policiamento no estado após fuga de presos do PCC no Paraguai
    Brasil fecha parte de fronteira com Paraguai após fuga do PCC
    Integrante do PCC explode granada e deixa mortos em prisão na Bolívia
    Em parceria com os EUA, PF prende líder do PCC em Moçambique
    Tags:
    DEA, Sergio Moro, cocaína, PCC
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar