12:21 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Por
    Brasil lidando com COVID-19 em meados de abril de 2020 (77)
    381328
    Nos siga no

    Em entrevista, Jair Bolsonaro criticou Rodrigo Maia, que deu resposta e acabou entrando nos assuntos mais comentados do Twitter com pedido de sua saída da presidência da Câmara dos Deputados.

    Na quinta-feira (16), após pronunciamento de demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deu uma entrevista à CNN e esclareceu algumas questões sobre as medidas tomadas pelo governo federal para conter a propagação do novo coronavírus.

    Perguntado se vetaria um valor superior a R$ 77,4 bilhões, quantia proposta pelo governo federal para ajudar estados e municípios e considerada insuficiente pelo presidente da Câmara dos Deputados, Jair Bolsonaro esclareceu a situação envolvendo Rodrigo Maia (DEM-RJ), que aprovou um projeto de socorro mais custoso para a União, avaliado pelos líderes da Câmara em R$ 89,6 bilhões.

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acredita que se o projeto de socorro, sugerido pela Câmara dos Deputados, for aprovado pelo Senado, "a galinha dos ovos de ouro" vai morrer.

    "Se eu pudesse, eu daria um trilhão para cada estado, mas não somos uma economia dos EUA. Então, o que a gente pede aos senadores, [levando em consideração que] vamos atender aos governadores, que tem que haver uma contrapartida, senão vão matar a galinha dos ovos de ouro, que é o Executivo federal."

    Para Bolsonaro, com o projeto de socorro aprovado pela Câmara dos Deputados, o Brasil vai quebrar "igual à Venezuela".

    "Será que nós queremos o caos no Brasil, queremos essa destruição de empregos em nome do vírus, que tem que ser combatido, sim? O Brasil quebrado, pessoal, vai ficar em uma situação igual à da Venezuela, onde o pessoal ganha lá um salário mínimo parece de 20 a 30 reais. É a situação que está aparecendo no Brasil."

    Bolsonaro disse lamentar o posicionamento de Maia.

    "Eu lamento a posição de Rodrigo Maia, que resolveu assumir o papel do Executivo com ataques bastante contundentes à nossa posição. Ele tem que entender que ele é o chefe do Legislativo e tem que me respeitar como chefe do Executivo."

    "[Rodrigo Maia] não pode agir dessa maneira, pegar e jogar todos os governadores contra mim, fazendo uma pressão agora para que o Senado aprove a proposta [da Câmara dos Deputados] sem contrapartida. A gente nem sabe a quanto pode chegar essa despesa, que pode ultrapassar R$ 100 bilhões. A gente não aguenta isso. Qual é o seu objetivo, Rodrigo Maia? Resolver o problema ou atacar o presidente da República?", indagou Jair Bolsonaro.

    Em entrevista à CNN, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, não ficou calado e respondeu sem ataque às críticas de Jair Bolsonaro.

    "O presidente Bolsonaro ataca como um velho truque da política, quando você tem uma notícia ruim como a demissão do ministro Mandetta, Jair Bolsonaro quer trocar o tema da pauta. O nosso tema continua sendo a saúde, continua sendo as ações que foram conduzidas pelo ministro Mandetta e agora estão sendo construídas pelo novo ministro."

    ​O presidente da Câmara dos Deputados pontuou não querer uma situação igual à dos EUA ou da Espanha, reforçando, assim, a importância de ajudar financeiramente os estados e municípios.

    "O presidente não vai ter de mim ataques. Ele pode atacar e jogar pedra, e o Parlamento vai jogar flores para o governo federal", reiterou Rodrigo Maia a sua disposição ao diálogo.

    A resposta branda de Rodrigo Maia dada após o ataque direto de Jair Bolsonaro foi recebida por bolsonaristas com maus olhares em direção ao presidente da Câmara dos Deputados, ocasionando o surgimento da hashtag #ForaMaia no Twitter.

    Rodrigo Maia estaria se vitimando?

    ​Há bolsonaristas sugerindo golpe militar.

    ​Internauta sugeriu que muitas pandemias estão atacando o presidente da República.

    ​Bolsonarista pede impeachment de Maia, postando uma foto de uma manifestação de apoiadores do governo em plena quarentena.

    ​Até mesmo o meme dos carregadores de caixão foi usado para mandar um #ForaMaia.

    ​A hashtag a favor da saída de Rodrigo Maia da presidência da Câmara dos Deputados conta com quase 650 mil tweets, ocupando o primeiro lugar dos assuntos mais comentados no Twitter nesta sexta-feira (17).

    Tema:
    Brasil lidando com COVID-19 em meados de abril de 2020 (77)

    Mais:

    'População não pode esperar': Maia cobra de Bolsonaro liberação rápida da renda emergencial (VÍDEO)
    Após criticar Bolsonaro, Maia recebe resposta de bolsonaristas: 'Bom dia, hipocrisia'
    Bolsonaro faz pronunciamento para explicar demissão de Mandetta
    Tags:
    memes, Twitter, novo coronavírus, Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro, COVID-19, Câmara dos Deputados
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar