04:32 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    7182
    Nos siga no

    O secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira,  que é defensor do isolamento social da população, pediu demissão nesta quarta-feira (15) de seu cargo. 

    Em carta escrita para sua equipe, segundo publicado pela coluna da Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, Oliveira anunciou que a saída do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, era questão de "horas ou dias". 

    "Finalmente chegou o momento da despedida. Ontem tive reunião com o ministro e sua saída está programada para as próximas horas ou dias", escreveu o funcionário. 

    O pedido de demissão de Oliveira foi anunciada pelo ministério da Saúde por meio de nota, segundo o portal G1. 

    Wanderson Kleber de Oliveira era bastante atuante dentro da pasta. Ele costumava dar entrevistas e participar de ações do ministério em relação ao enfrentamento do coronavírus. 

    Funcionário trabalhava na pasta há 15 anos

    O servidor trabalhava na pasta há 15 anos, já tendo exercido o cargo de coordenador da resposta nacional à pandemia de influenza e síndrome zika congênita. 

    A resposta da pasta à epidemia da COVID-19 vem causando atritos com o presidente Jair Bolsonaro desde o início da crise. 

    Enquanto Mandetta e sua equipe recomendam o isolamento social para evitar a disseminação do vírus, seguindo orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), Bolsonaro defende o isolamento apenas de idosos e grupos de risco para a doença. 

    Além disso, por diversas vezes o presidente desrespeitou as recomendações do ministério para evitar aglomerações. Bolsonaro vem se reunindo com apoiadores nas ruas e chegou a visitar ambulantes, uma padaria e uma drogaria no Distrito Federal. 

    Mais:

    Soros revela 'receita' para 'hibernar' economia dos EUA enquanto pandemia passa
    Governo da Suécia precisa de 'ação rápida e radical' para evitar catástrofe, apelam 22 cientistas
    Medicamentos para hipertensão arterial são eficazes para tratar COVID-19, dizem cientistas chineses
    Tags:
    COVID-19, demissão, governo, Jair Bolsonaro, Ministério da Saúde, saúde, doença, epidemia, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar