23:42 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lidando com COVID-19 em meados de abril de 2020 (77)
    311
    Nos siga no

    Uma funcionária da prefeitura de Palmas morreu pela COVID-19 na noite de terça-feira (14), tornando-se a primeira vítima fatal do coronavírus no Tocantins. 

    Agora, todos os 26 estados brasileiros e o Distrito Federal registram mortes pela COVID-19, nome da doença provocada pelo vírus. 

    A paciente era servidora da Secretaria Municipal de Saúde de Palmas. Ela tinha 47 anos e estava internada desde 18 de março na UTI de um hospital particular, segundo o portal G1. 

    A paciente sofria de hipertensão e seu estado de saúde era considerado grave

    O óbito ainda não consta no boletim do Ministério da Saúde sobre o coronavírus. De acordo com o último informe da pasta, divulgado na terça-feira, o Brasil registra 25.262 casos confirmados da COVID-19, com 1.532 mortes. 

    Antes da morte da servidora, o Tocantins tinha 26 casos e nenhuma morte, de acordo com o ministério. 

    Sudeste concentra 55,9% dos casos

    O estado mais atingido pela epidemia é São Paulo, com 9.371 casos e 695 mortes. 

    Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro, com 3.410 casos e 224 mortes; Ceará, com 2.005 casos e 107 óbitos; Amazonas, com 1.484 casos e 90 vítimas fatais; e Pernambuco, com 1.284 mortes e 115 mortes. 

    A região Sudeste concentra 55,9% dos casos (14.128). O Nordeste, tem 20,6% (5.213); o Norte, 9,6% (2.416); o Sul, 9,2% (2.317), enquanto o Centro-Oeste registra 4,7% (1.188). 

    Tema:
    Brasil lidando com COVID-19 em meados de abril de 2020 (77)

    Mais:

    Coronavírus poderia ser transmitido por cadáveres, alertam especialistas
    Acusações dos EUA contra OMS são 'politicamente engajadas e infundadas', diz representante russo
    Ao invés de pangolim, cão de rua poderia ter sido hospedeiro intermediário do coronavírus
    Tags:
    epidemia, saúde, crise, Brasil, Palmas, Tocantins, COVID-19, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar