00:34 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lidando com COVID-19 em meados de abril de 2020 (77)
    182217
    Nos siga no

    O vice-presidente Hamilton Mourão declarou nesta terça-feira (14) que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, cometeu "falta grave" ao defender uma unificação do discurso no combate ao coronavírus.

    Em entrevista ao programa Fantástico no último domingo, Mandetta afirmou que o país "não sabe se escuta o ministro ou o presidente".

    Ao comentar a entrevista do ministro da Saúde, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que Mandetta "cruzou a linha da bola", utilizando uma expressão do polo (esporte).

    "Vou usar a expressão do polo, o ministro cruzou a linha da bola ali. Ele não precisava ter dito determinadas coisas. É uma falta grave no polo. Nenhum cavaleiro pode cruzar na linha da bola. Ele pode acompanhar lado a lado. Ao cruzar a linha da bola, você comete uma falta. Dá um cartão", explicou Mourão em entrevista ao Estado de S.Paulo.

    O vice-presidente disse, no entanto, que Bolsonaro não deve demitir Mandetta no momento. De acordo com ele, o presidente e o ministro devem encontrar um diálogo.

    "Eu acho que existe, no presente momento, muita especulação, muito tititi. Eu julgo que o presidente não deve trocar o ministro nesse momento", disse.

    "Acho que cabe muito mais uma conversa ali, chamar o Mandetta e dizer: 'vamos acertar a passada, você tem sua opinião, eu tenho a minha, mas quando a gente tiver que discutir esse assunto, a gente discute intramuros e não via imprensa'", acrescentou o vice-presidente.

    De acordo com Mourão, "nessa hora a gente tem que relevar pequenas coisas e avançar no sentido de buscar a melhor solução para o país".

    Tema:
    Brasil lidando com COVID-19 em meados de abril de 2020 (77)

    Mais:

    Mandetta atua com embaixador chinês por equipamentos após ataques de Weintraub e filho de Bolsonaro
    Distanciamento 'vale para todos os brasileiros', diz Mandetta após Bolsonaro encontrar apoiadores
    Mandetta alfineta Bolsonaro: brasileiro não 'sabe se escuta' o ministro ou o presidente
    Tags:
    novo coronavírus, Ministério da Saúde, Antonio Hamilton Mourão, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar