05:27 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)
    374
    Nos siga no

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, vetou o uso do monitoramento de isolamento social e aglomerações através da geolocalização via dados de celulares.

    Bolsonaro pediu no sábado (11) ao ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, que vetasse o monitoramento. O Ministério já havia anunciado que a implementação do sistema seria realizada no Brasil, após consulta por empresas de telefonia.

    O ministro Pontes havia, inclusive, gravado um vídeo sobre o assunto, que foi postado em redes sociais mas deletado após o veto de Bolsonaro. O ministro explicou a situação em uma postagem no Instagram, apontando que Bolsonaro pediu "prudência" em relação à medida.

    A justificativa do presidente para o veto seria de que há risco à privacidade dos cidadãos e de que o governo federal pretende avaliar o tema.

    Посмотреть эту публикацию в Instagram

    Публикация от Astronauta Marcos Pontes (@astropontes)

    A tecnologia utiliza, através de dados fornecidos por empresas de telefonia, a geolocalização para ajudar a monitorar aglomerações e também mensurar o nível de isolamento social da população. Países como a Coreia do Sul utilizaram tecnologia semelhante no combate à pandemia do novo coronavírus.

    Em São Paulo, a tecnologia já está sendo utilizada através do Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), cujos dados vêm sendo veiculados através do site do governo do estado. Os estados tem autonomia para realizar esse tipo de monitoramento.

    Nesta segunda-feira (13), os dados paulistas apontam que há um isolamento social de 59% da população no estado, o que é considerado abaixo do ideal pelo governo local, que estima ser necessário um índice de pelo menos 70% de isolamento.

    Tema:
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)

    Mais:

    Adesão à quarentena diminui em São Paulo
    Mandetta alfineta Bolsonaro: brasileiro não 'sabe se escuta' o ministro ou o presidente
    Impacto da COVID-19: '1º semestre está totalmente perdido', diz economista
    Em 7 dias, mortes por COVID-19 sobem 99% no Brasil
    Tags:
    novo coronavírus, COVID-19, Marcos Pontes, Brasil, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar