10:50 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)
    6152
    Nos siga no

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta terça-feira (7) que o presidente Jair Bolsonaro não teria apoio para demitir um ministro popular como o da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

    Na opinião de Maia, Bolsonaro deve ter se irritado com as aparições do ministro e a alta aprovação de Mandetta em pesquisas de popularidade.

    "Eu o conheço [Bolsonaro] já há um ano, acho que ele não vai demitir um ministro popular. Ele vai enquadrar, não é enquadrar, ele vai organizar a relação dele, vai construir um discurso com o Mandetta, vai manter o Mandetta, não tenho dúvida nenhuma disso", disse Maia.

    O presidente da Câmara participou de uma transmissão ao vivo sobre orçamento e saúde fiscal promovida pela corretora de investimentos Necton.

    "O presidente trabalha muito com popularidade. Popularidade de rede social. É assim na relação dele com o [ministro da Justiça, Sergio] Moro, tem sido agora assim na relação dele com o Mandetta. E sempre usando essa estrutura paralela para tentar desqualificar o que ele considera... vamos dizer assim, inimigo dele, que pode ser um adversário dele", afirmou Maia.

    Maia disse que acredita que Bolsonaro não teria apoio na sociedade para tirar Mandetta do cargo.

    "Mas ele não tinha condições, acho que ontem, ele sabe disso, os mais próximos certamente falaram isso para ele, de trocar o ministro neste momento. Não estou dizendo no Parlamento, não, eu acho que na sociedade", afirmou.

    Nesta segunda-feira (6), após forte especulação sobre uma possível demissão de Mandetta, Bolsonaro decidiu manter o chefe da pasta depois de reunião ministerial convocada às pressas.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no início de abril de 2020 (99)

    Mais:

    Brasil tem mais de 12 mil casos de coronavírus, informa Ministério da Saúde
    Organização Internacional do Trabalho: COVID-19 eliminará 195 milhões de empregos
    Mandetta diz que vai continuar no governo e volta a falar que 'não abandona paciente'
    Tags:
    novo coronavírus, COVID-19, Ministério da Saúde, Maia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar