07:43 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    O estado do Maranhão pediu ao governo federal que envie tropas da Guarda Nacional para o território indígena Arariboia após uma série de ataques, incluindo cinco assassinatos, de moradores conhecidos por sua luta contra a extração ilegal de madeira.

    As autoridades estaduais disseram que decidiram solicitar ajuda federal depois que Antônio Filho Providência Guajajara, um membro da tribo Guajajara, foi baleado na cabeça no sábado. Ele foi encontrado vivo e transferido para um hospital próximo.

    O ataque ocorreu poucos dias depois que outro membro de sua comunidade indígena foi morto. Em 31 de março, Zezico Guajajara, um professor que denunciou repetidamente o desmatamento ilegal, foi encontrado morto a tiros em uma estrada perto de sua cidade.

    Cinco homens de Guajajara foram mortos desde novembro do ano passado.

    "Peço que a Guarda Nacional seja enviada à área indígena, um território federal, para evitar mais conflitos e mortes", escreveu Francisco Gonçalves, secretário estadual de Direitos Humanos, em carta a Sergio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública.

    A carta denuncia que há "crescentes conflitos internos" no território indígena, bem como vínculos com o crime organizado na região.

    Mais:

    Política de Bolsonaro pode gerar tragédias aos povos indígenas isolados, diz especialista
    Coronavírus pode ter 'consequência bastante severa' para população indígena, diz especialista
    Amazonas registra 1º caso de coronavírus entre indígenas no país
    Tags:
    segurança, povos indígenas, indígenas, Fundação Nacional do Índio (FUNAI), índios, índio, Sergio Moro, Guarda Nacional, Maranhão, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar