22:24 11 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    220
    Nos siga no

    Viagem do presidente Jair Bolsonaro para Mossoró, no Rio Grande do Norte, programada para a tarde desta quinta-feira (12), foi cancelada, informou o Palácio do Planalto, sem explicar motivos da decisão. 

    O Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que acompanharia Bolsonaro, disse por meio de um vídeo publicado das redes sociais que o motivo eram "razões de emergência sanitária". Além disso, afirmou que era preciso ter "segurança com a figura do presidente da República". 

    "Infelizmente tivemos que adiar esse nosso encontro em função de razões de segurança sanitária. A decretação ontem pela Organização Mundial da Saúde de uma pandemia mundial nos obriga a ter uma maior segurança com a figura do presidente da República e com as pessoas que estão em seu entorno", afirmou Marinho. 

    ​O presidente participaria de cerimônia na cidade para anunciar medidas do governo federal. Seria a sexta viagem dele para o Nordeste desde o início de seu mandato. 

    O voo partiria de Brasília às 13h e voltaria por volta das 20h. Com o cancelamento, até o momento o Planalto não divulgou nova agenda de Bolsonaro para hoje. 

    Segundo o portal G1, o presidente se encontra no Palácio da Alvorada. 

    Além de Marinho, os ministros da Agricultura, Tereza Cristina, e da Justiça e Segurança Pública, acompanhariam Bolsonaro. 

    O chefe da Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom), Fabio Wajngarten, está com suspeita do novo coronavírus. Ele viajou na semana passada para a Flórida com o presidente. 

    Segundo a coluna de Mônica Bergamo, Wajngarten fez os testes clínicos para o novo coronavírus ao voltar dos Estados Unidos. Os resultados ficariam prontos nesta quinta-feira (12). 

    Até o momento, o Ministério da Saúde disse que 52 casos do vírus foram registrados país, mas vários governos estaduais confirmaram novos casos, por isso número vai aumentar na coletiva anunciada para hoje pela pasta federal.  

    Mais:

    Bolsonaro diz que 'pequena crise' do coronavírus é 'muito mais fantasia'
    Rio de Janeiro confirma 1º caso de transmissão local do coronavírus
    Coronavírus: líderes europeus condenam decisão de Trump de cancelar voos
    Após Bolsonaro afirmar sem provas que eleição foi fraudada, TSE defende urnas eletrônicas
    Encontro na Flórida: Trump diz que EUA amam Bolsonaro, mas não faz promessa sobre tarifas
    Demos 1º passo para acordo de livre comércio com os EUA, diz Bolsonaro
    Tags:
    saúde, doença, surto, pandemia, Rogério Marinho, novo coronavírus, Palácio do Planalto, presidente, Mossoró, Rio Grande do Norte, Nordeste, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar