23:00 10 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    31314
    Nos siga no

    A gigante de energia do Reino Unido, Centrica, fretou este mês um navio para fornecer gás natural liquefeito (GNL) para a empresa Centrais Elétricas de Sergipe S.A. (CELSE).

    Com essa medida, a empresa energética lançou o primeiro terminal privado de GNL do Brasil, que foi desenvolvido antes das reformas, que visam acabar com o monopólio da Petrobras no fornecimento de gás natural para o mercado doméstico.

    Uma carga de 95 mil metros cúbicos foi entregue ao terminal no dia 4 de fevereiro pelo navio-tanque Singapore Energy.

    Segundo a Centrica, a transferência foi feita para a Unidade de Armazenamento e Regaseificação Flutuante (FSRU) da Golar Nanook, que está conectada por gasoduto à Usina Termoelétrica (UTE) Porto de Sergipe I (a maior da América Latina) da CELSE.

    Marco de GNL no Brasil

    "Esta carga representa outro marco para o mercado brasileiro de GNL e demonstra a crescente capacidade global de comercialização, otimização e operação de GNL da Centrica", declarou Jonathan Westby, diretor-geral de GNL da Centrica, citado no site da empresa energética.

    Devido à menor demanda interna, ao aumento da produção interna e à necessidade de refrear os gastos com divisas, os terminais brasileiros têm operado abaixo da capacidade.

    O país, que depende da produção nacional para a maior parte de seu abastecimento de gás, também importa gás da Bolívia por gasoduto.

    Mais:

    Empresas russas equacionam possibilidade de fornecimento de gás ao Brasil, diz embaixador
    Gigantes petrolíferas em encruzilhada: e se as reservas de óleo cru se esgotarem?
    Petróleo e gás: produção brasileira supera 4 milhões de barris diários
    Tags:
    Petrobras, Sergipe, Brasil, Gás Natural Liquefeito, GNL
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar