12:20 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    132520
    Nos siga no

    Presidente Jair Bolsonaro assina decreto que viabiliza uso do Exército e da Força Nacional para conter protestos de policiais militares no Ceará.

    Após diversos dias de protestos serem promovidos por policiais militares do estado do Ceará, homens das Forças Armadas e da Força Nacional poderão conter as manifestações a partir de hoje (21).

    A razão disso está no decreto assinado pelo presidente, Jair Bolsonaro, que se baseia na Garantia da Lei e da Ordem (GLO), conforme publicou o portal Correio Braziliense.

    Por sua vez, os protestos, fruto da insatisfação dos policiais com a administração do governador Camilo Santana (PT) e com os salários recebidos pela PMCE, ganharam maior destaque após o senador Cid Gomes (PDT-CE) levar um tiro ao tentar furar um bloqueio policial com uma retroescavadeira.

    Comentando o envio dos agentes federais e das Forças Armadas, Bolsonaro declarou que "o bicho vai pegar".

    'Esforços exauridos'

    Ainda segundo a mídia, o governador Camilo Santana reconheceu o insucesso em tentar resolver a crise ao dizer que o Executivo local já tinha "exaurido todos os esforços para controlar os atos criminosos [em referência aos protestos]".

    Além disso, o petista decidiu por apelar ao Governo Federal pela presença de Forças Federais em seu estado.

    Mais:

    Petroleiros completam 1 semana em greve e marcam protesto em frente à sede da Petrobras
    Líder de greve no Ceará justifica tiro contra senador: 'Ele colocou um trator esmagando pessoas'
    Após vazamento do Enem, Polícia Federal realiza operação no Ceará
    Tags:
    Cid Gomes, Jair Bolsonaro, governador, Camilo Santana, Polícia Militar do Ceará, protestos, Força Nacional, Forças Armadas do Brasil, Exército Brasileiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar