00:53 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    250
    Nos siga no

    O governo do presidente Jair Bolsonaro decidiu adiar mais uma vez o envio de um projeto de Reforma Administrativa ao Congresso Nacional, disse uma fonte com conhecimento do assunto, descumprindo uma indicação feita por ele mesmo recentemente.

    Na semana passada, Bolsonaro afirmou que o governo o enviaria até quinta-feira, mas a fonte disse que agora considera que o projeto ainda não está pronto. Anteriormente, o jornal O Estado de S. Paulo já havia informado que o envio não ocorreria.

    De acordo com a publicação, a Reforma Administrativa é aguardada com ansiedade pelo mercado e é uma promessa antiga do governo Bolsonaro. A proposta trata da reformulação nas carreiras e no modo de contratação de novos servidores públicos.

    O texto está pronto desde o ano passado e foi conduzido pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. Contudo, a reforma ainda não teria sido enviada por conta dos custos políticos para Bolsonaro em um ano de eleições municipais.

    Enquanto o mercado aguarda e Guedes não esconde a sua impaciência passados três adiamentos do envio, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicou que prefere só iniciar a discussão do tema quanto a proposta chegar, mantendo a pressão já feita por setores do serviço público para o Executivo.

    O fato do ministro da Economia ter recentemente chamado servidores públicos de "parasitas" - uma de suas várias frases polêmicas - também não favoreceu o avanço do assunto, que não tem mais data para chegar ao Congresso. Já a Reforma Tributária está avançando, com uma comissão especial mista, composta por deputados e senadores, tendo sido instalada na quarta-feira.

    Mais:

    Após citar AI-5, Guedes diz que democracia brasileira 'nunca foi tão forte'
    Guedes defende criação de 'imposto do pecado'
    Em carta, Bolsonaro faz pedido a senadores para não alterar MP da reforma administrativa
    Tags:
    economia, concursos, servidores, Congresso Nacional, política, Rodrigo Maia, Paulo Guedes, Jair Bolsonaro, reforma administrativa, reforma tributária, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar