23:55 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    342
    Nos siga no

    A ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil, divulgada nesta terça-feira (11), aborda efeitos do surto de coronavírus sobre a economia brasileira e o futuro da política monetária no país.

    Segundo a avaliação dos membros do Copom, o surto de coronavírus pode gerar desaceleração da economia global com efeitos sobre ativos financeiros e preços de commodities.

    "O eventual prolongamento ou intensificação do surto implicaria uma desaceleração adicional do crescimento global, com impactos sobre os preços das commodities e de importantes ativos financeiros", indica o documento.

    A partir disso, o Copom acredita que é necessário avaliar os efeitos sobre a economia global para determinar o que muda na condução da política monetária.

    "O Copom concluiu que a consequência desses efeitos para a condução da política monetária dependerá da magnitude relativa da desaceleração da economia global versus a reação dos ativos financeiros", afirma o texto.

    A ata do Copom também avalia que há um cenário favorável para as economias emergentes no contexto internacional. Para o Comitê, a economia brasileira segue em recuperação gradual.

    O Copom acredita que a condução de reformas no país deve seguir em frente para que haja "recuperação sustentável da economia" e recomenda "cautela na condução da política monetária".

    Na reunião da quarta-feira (5) o Banco Central decidiu reduzir a taxa SELIC, que aponta juros de base para o crédito. Tal redução na taxa de juros levou o índice ao patamar de 4,25% ao ano, alcançando a mínima histórica.

    Após uma série de cortes, porém, o Banco Central apontou na ata uma "interrupção do processo de flexibilização monetária", indicando que o período de cortes na SELIC pode ser interrompido.

    Mais:

    Surto de coronavírus afeta produção de eletrônicos no Brasil e preocupa industriais
    Fator Bolsonaro: como o presidente atrapalhou e pode ajudar a economia do Brasil em 2020?
    Banco Central quer que dinheiro público seja só o último recurso para salvar bancos no Brasil
    Tags:
    Selic, Copom, Banco Central do Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar