15:07 09 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    533
    Nos siga no

    A Dívida Pública Federal – que inclui o endividamento interno e externo do Brasil – fechou 2019 em R$ 4,249 trilhões, informou nesta terça-feira a Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Economia.

    O valor representa um aumento de 9,59% em relação a 2018, quando a dívida era de R$ 3,877 trilhões, informou Agência Brasil.

    Apesar do aumento, o Plano Anual de Financiamento (PAF) de 2019 foi cumprido. Segunda a meta, a dívida pública poderia fechar o ano passado entre R$ 4,1 trilhões e R$ 4,3 trilhões.

    O estoque da Dívida Pública Federal Externa (DPFe), captada do mercado internacional, caiu 3,4%, encerrando dezembro em R$ 165,68 bilhões, ou US$ 41,10 bilhões, sendo R$ 150,37 bilhões (US$ 41,1 bilhões) referentes à dívida mobiliária (em títulos no mercado internacional) e R$ 15,31 bilhões (US$ 3,8 bilhões), à dívida contratual (com bancos e organismos internacionais).

    Em dezembro, os maiores detentores da dívida pública eram os fundos de investimentos (26,68%). O estoque desse grupo passou de R$ 1,065 trilhão para R$ 1,089 trilhão de novembro para dezembro.

    Em seguida, estão os fundos de Previdência, com uma fatia de 24,89%; as instituições financeiras, com 24,69%; os investidores estrangeiros (10,43%); o governo (3,97%); as seguradoras (3,94%) e outros (5,41%).

    Segundo o Tesouro Nacional, a Dívida Pública Federal deverá chegar ao fim de 2020 entre R$ 4,5 trilhões e R$ 4,75 trilhões.

    Tags:
    economia, dívida pública, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar